15 janeiro 2012

Rouquidão, porquê?



Rouquidão: Antes que a voz me doa




Quando algo não funciona bem na laringe, a voz fica rouca. A laringe é um conjunto de cartilagens, músculos e membranas mucosas que acomoda as cordas vocais. Se observadas de cima, as cordas direita e esquerda apresentam-se como uma estrutura em forma de «V», que abre para a traqueia. No fundo da traqueia, de cada lado, cada corda vocal está ligada a uma pequena cartilagem - a cartilagem aritenóide, à qual estão igualmente ligados pequenos músculos.
O controlo desses músculos é efectuado por dois ramos do nervo vago: o nervo laríngico recorrente e o nervo laríngico superior. Estes dois ramos são muito vulneráveis a ferimentos causados por pancadas, cirurgias ou outras causas. Se tal acontece, pode ocorrer a paralisia das cordas vocais, o que leva à rouquidão e outros sintomas associados a problemas do nervo laríngico.
A fonação é um processo complexo que produz o som da fala - as cordas vocais juntam-se no centro da laringe por intermédio dos músculos ligados às cartilagens aritenóides.
Assim, em condições normais, as cordas abrem-se e fecham-se suavemente, formando sons através dos seus movimentos vibratórios, mas quando o ar se escapa entre as ditas cordas, a voz ressente-se. Assim, as cordas vocais são sujeitas a forças elevadas pelo que são vulneráveis ao uso excessivo ou inadequado da voz.
Os factores que originam essa disfunção variam. Por exemplo, falar ou cantar muito alto ou por muito tempo pode resultar numa laringite, situação em que as cordas vocais ficam inflamadas ou irritadas e incham, provocando a rouquidão. O excesso frequente do uso das cordas vocais pode provocar danos ou a aparição de nódulos nas cordas vocais, o que provoca a rouquidão. Em suma, cansaço. Mas também uma doença como uma simples constipação pode originar uma laringite.

O abuso das cordas vocais pode estar na origem do desenvolvimento de pólipos - pequenas excrescências na membrana da mucosa - que interferem no movimento normal das cordas vocais, provocando rouquidão.
Fumar pode dar azo a uma inflamação crónica das cordas vocais, mas também à formação de nódulos que poderão em alguns casos tornar-se cancerígenos.
Daí que um fumador com rouquidão permanente deva consultar o médico para afastar situações mais complicadas, Outra causa da rouquidão poderá ser a subida do ácido do estômago, por vezes até à boca, irritando tudo no seu caminho, incluindo as cordas vocais.
Quando a rouquidão se prolonga para lá de duas ou três semanas, há que consultar um médico, e o mesmo devemos fazer quando a rouquidão surge associada a hemorragias, dificuldade em engolir, respirar ou se detecta algum nódulo estranho na garganta.
Nestes casos, o tempo escasseia, pois a voz rouca pode sinalizar algo mais grave, incluindo o cancro da laringe.
Nas afecções ligeiras provocadas pelo cansaço ou infecções respiratórias, o descanso é o único tratamento necessário. Quando surgem pólipos, a respectiva extracção resolve o problema; e se resulta de um afrouxamento das cordas vocais, uma intervenção cirúrgica pode torná-las mais tensas.

Recomendações
• Evite o fumo do tabaco.
• Evite falar muito alto e durante muito tempo.
• Evite o álcool e a cafeína, que desidratam o organismo, tornando a garganta mais seca.
• Beba muita água.
• Evite as comidas muito picantes.
• Evite cochichar, que exige ainda maior força das cordas vocais do que a fala normal.
• Inale vapor durante alguns minutos antes de se deitar. Enquanto dormir, faça funcionar um humidificador no seu quarto.
• Chupe rebuçados, de preferência sem açúcar, gargareje com água salgada ou masque uma pastilha para manter a garganta húmida.
• Evite clarificar a garganta e pigarrear, porque provoca vibrações anormais das cordas vocais, ao mesmo tempo que pode aumentar um eventual inchaço.

Sem comentários: