01 agosto 2011

Marrakech, Jardins Majorelle






A história do jardim começa em 1919, durante o período em que Marrocos era um protectorado da França e o jovem artista francês Jacques Majorelle, então com 33 anos de idade, se mudou para Marrakech com o objectivo de continuar a carreira de pintor. Vivendo na Medina, adquiriu, em 1924, o terreno onde seria construído o jardim.
Nos anos e décadas que se seguiram, planeou, desenhou e construiu o jardim com o seu nome, com várias espécies plantas exóticas, cactos, jasmim, bougainvilleas e outras mais. As estruturas de alvenaria foram pintadas de azul, criando forte contraste com a vegetação e as cores fortes dos vasos passeios, lagos e fontes. Aquele paraíso, tornou-se inevitavelmente o seu refúgio e o seu espaço de inspiração. Mais tarde, em 1947, foi aberto ao público.

Por circunstancias pessoais, Jacques Majorelle acabou por voltar a França, onde morreu em 1962. O jardim continuou aberto ao público, mas entrou em franca decadência. Em 1980, a propriedade foi adquirida por Pierre Bergé e Yves Saint-Laurent e o jardim foi completamente restaurado. Em 1991, foi criada uma associação para preservação que até hoje administra o Jardim Majorelle. Em 2008, depois de sua morte, as cinzas de Yves Saint-Laurent foram por lá espalhadas. Não poderia estar em paz em melhor lugar.

Sem comentários: