10 março 2011

políticas e otras cositas más...


Ultimamente, evito ver noticias. Ou, pelo menos, aquelas que mais directamente escancaram a nossa miséria politico-económica. É como certos exames em certos doentes: para quê fazer mais se sabemos que vão estar horrorosos? Esperoterapia, dizemos. O mesmo sentimento me causam os noticiários. Passo adiante. Passo à sociedade, à fofoca, à moda, à musica, ao futebol -ganhámos!-,enfim, a tudo o que faça esquecer um pouco a pobreza vigente.
Hoje, também foi assim, como sempre, entrei pelas noticias da sociedade. Portuguesa. E isto:

No primeiro ano de funcionamento efectivo da rede nacional de núcleos de apoio a crianças e jovens em risco, em centros de saúde e hospitais, permitiu detectar 3551 casos de maus tratos. Ou seja, pelo menos três mil quinhentos e cinquenta e uma crianças em Portugal estão referenciadas nos serviços como sendo mal tratadas. Negligenciadas. Algumas, seguramente, morrerão nas mãos dos animais com quem vivem antes que alguma coisa seja feita. . Porque é assim, para algumas delas, infelizmente, chegaremos tarde demais.
.
Náusea. Profunda vergonha. Raiva. Mexam-se!

Sem comentários: