09 fevereiro 2011

sabem o que me irrita no caso da idosa


que estava morta há 8 ou 9 anos em casa com o seu cachorro de estimação?

Entristece-me que uma pessoa morra só, como é mais que óbvio. Mas, irritam-me solenemente as notícias lamurientas das televisões dando a ideia que NINGUÉM deu por isso. Não é verdade! A vizinhança deu pela sua falta, há uma vizinha que disse alto e em bom som que chamou várias vezes a polícia e que se riram na cara dela! não podiam fazer nada. Abrir a porta de uma idosa que vivia sizinha e ninguém vê há semanas? Impossível.

É isto que eu acho chocante. Que a um alarme deste tipo ninguém responda. Ninguém se interesse. Ninguém de preocupe em saber se é verdade, tirar a limpo se lá está ou não e se precisa de ajuda. Isso sim, é de uma insensibilidade chocante e lamentável. Mas esta parte não parece ter escandalizado grandemente a malta.

11 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Uma nojeira nacional.
Hoje soube-se que a dívida da velhota era de 1,400 euros, sabe-se lá de quê.
Pode ser que alguém ainda vá para a cadeia.

Álex disse...

eu assino em baixo, é tremendo! a vizinha inclusive disse que a sra. não estava receber a pensão... é mais do que óbvio que algo tinha acontecido... indiferença é o pior que há

quanto pesa o vento? disse...

é tão triste.
abraço.

dalloway disse...

Concordo com cada palavra, ponto, virgula, exclamação e interrogaçao.

Pêndulo disse...

Que tem a dívida ser de mil e quatrocentos ou um milhão a ver com o caso ?

Para mim, o que estranho é estarem os vales da reforma na caixa do correio e mesmo assim não terem as autoridades arrombado a porta.

BouncingSoul disse...

What a small place this world could be

Fado Alexandrino disse...

Tem a ver que parece de autista penhorar uma casa (a casa de habitação)por uma ninharia quando podiam lançar a penhora sobre, por exemplo, a própria reforma.

Pêndulo disse...

Ah sim ? Tem certeza ?
A reforma não foi cancelada?
Não há valores de vencimento e reforma abaixo dos quais é ilegal penhorar?

Fado Alexandrino disse...

Não tenho certezas sobre nada, deixo isso para outras pessoas.
Só sei que num país civilizado não devia haver leis que permitam pôr na rua uma pessoa por uma dívida infantil ainda mais sem nunca a terem citado pessoalmente.

Pêndulo disse...

Qual é o limite a partir do qual uma dívida deixa de ser infantil?

"Não tenho certezas sobre nada, deixo isso para outras pessoas."

Não, não deixa para outras pessoas. Ou isto

quando podiam lançar a penhora sobre, por exemplo, a própria reforma.
não foi escrito pelo Fado?

Anónimo disse...

Caricato é fazerem despachos de venda de leilões para porem fora da habitação idosas de 96 anos :-(.. ou teriam visto os anos ao inverso.

intruso