09 fevereiro 2011

boa malha. que diferença de equipe...

não fosse a herança deixada pelo outro inútil, estariamos descansados.
E vá, o último golo não conta. Fabinho do nosso coração teve uma paragem de cérebro, pronto. não faças outra vez, tá?

1 comentário:

Fado Alexandrino disse...

Também fiz a minha análise.

Aqui só quero dizer que o que nos faltou para ganhar foi colocarem um peso de vinte quilos em cada uma das chureiras do Hugo Almeida para ele ficar completamente atarraxado ao chão.

Assim pode ser que alguma bola bata nele e entre.
Quando se mexe é um desastre.