12 janeiro 2011

Dieta Anti-Gotosa. A pedido de várias familias.



Definição
A gota, uma forma de artrite muito dolorosa, tem sido associado com a dieta, particularmente com os excessos de marisco, carnes e álcool. Como resultado, as severas restrições alimentares tradicionalmente impostas, além de duras, e por isso mesmo, eram, e são, meio caminho andado para o insucesso. Felizmente, já dispomos de novas e eficazes terapêuticas para tratamento da gota o que, de algum modo, reduz a necessidade de uma dieta tão rigorosa.
Neste momento, a dieta anti-gota adquiriu semelhanças com uma "alimentação saudável"- plano recomendado para a maioria das pessoas, o que, além de o ajudar a manter um peso saudável e evitar várias doenças cronicas, pode contribuir para uma melhor gestão global da sua gota.
.
A gota ocorre quando os níveis elevados de ácido úrico no sangue levam à formação de cristais e se acumulam em torno de uma determinada estrutura- no caso, as articulações. O corpo produz ácido úrico quando procede à degradação das purinas, substancias que ocorrem naturalmente no nosso organismo, mas, que também adquirimos ao ingerir certos alimentos, como órgãos, anchovas, arenque, espargos e cogumelos (os típicos).
Finalidade

Uma dieta anti-gotosa ajuda a controlar a produção e eliminação do ácido úrico, o que pode ajudar a prevenir ataques de gota ou reduzir a sua gravidade. A dieta não é um tratamento para a gota, mas pode ajudar a controlar os seus ataques, ou seja, episódios de artrite.

A obesidade também é um factor de risco para gota. Começando por aí, perder peso pode ajudar a reduzir o risco de um ataque de gota.

A Dieta
Uma dieta anti-gotosa reduz a a ingestão de alimentos que são ricos em purinas, o que ajuda a controlar a produção de ácido úrico no nosso organismo.
Três regras de ouro:
Em primeiro lugar, se tiver excesso de peso, a palavra de ordem é: perder peso.
No entanto, evite a perda de peso rápida e baseada no jejum, pois estes podem ajudar a desencadear um ataque de gota.
Em segundo lugar, beba bastante líquido-água- para ajudar a "limpar"/eliminar o ácido úrico.
Em terceiro lugar, evite dietas ricas em proteína, que pode fazer produzir muito ácido úrico (hiperuricemia).

Para seguir a dieta:
Limite a proteína animal. Evitar ou limitar severamente alimentos ricos em purinas, tipicamente carnes de órgãos, como fígado coração ou rim, e arenque, anchovas e cavalas.

A carne vermelha (vaca, porco e borrego), peixes gordos e frutos do mar (atum, cavala, sardinha, arenque, salmão, enguias, anchovas, camarão, lagosta e vieiras) estão associados com risco aumentado de gota, já que, como todas as proteínas animais contém purinas. Limitar a ingestão a 100 gramas por dia.
Coma mais proteínas de origem vegetal. Você pode aumentar a ingestão proteica, incluindo mais fontes de origem vegetal, como soja, feijão, grão-de-bico, ervilhas, lentilhas, etc . Essa opção também ajudará a reduzir a gordura saturada, que pode, indirectamente, contribuir para reduzir o peso.
"As grandes vantagens da proteína vegetal são a ausência de gordura e a presença de fibras", além de serem boas fontes de ômega-3 e ômega-6, gorduras benéficas.
Limitar ou evitar o álcool. O álcool interfere com a eliminação de ácido úrico do corpo. Beber cerveja, em particular, tem sido associada a ataques de gota.
Se estiver "em crise", não beba álcool.
No entanto, se não for o caso, ou seja, se estiver em período livre de queixas, pode beber 150 cc diários de vinho, o que não é susceptível de aumentar o risco. Beba bastantes líquidos, especialmente água. Fluidos, como já referi, podem ajudar a eliminar o ácido úrico do corpo. Apontar para 500cc por dia, no minimo.
Escolha lacticínios com baixo teor de gordura ou sem gordura.
Alguns estudos têm mostrado que beber leite desnatado ou com baixo teor de gordura e comer alimentos feitos com eles, como o iogurte, ajudar a reduzir o risco de gota.

Apontar para a ingestão de cerca de 250cc a meio litro de leite por dia.
Escolha carbohidratos complexos. Coma mais cereais integrais, frutas e legumes e menos carbohidratos refinados, como pão branco, bolos e doces.
Limite ou evite o açúcar. Muitos doces pode deixá-lo "sem espaço" para as proteínas vegetais e lacticínios com baixo teor de gordura ou sem gordura - alimentos de que precisará para evitar as crises de gota.
Alimentos açucarados também tendem a ter elevado teor de calorias, de modo que facilmente contribuem para um saldo positivo das mesmas. Ainda não há conclusões sobre se o açúcar tem um efeito directo sobre os níveis de ácido úrico, mas os doces estão definitivamente ligados ao sobrepeso e à obesidade.
Uma curiosidade....há algumas evidências de que beber 4-6 chávenas de café por dia reduz o risco de gota nos homens.

Resultado da dieta
Uma dieta anti-gotosa pode ajudar a limitar a produção de ácido úrico e aumentar a sua eliminação, embora não seja de esperar que essa menor concentração de ácido úrico no sangue seja suficiente para tratar a sua gota sem medicação, mas, pode ajudar a diminuir o número de crises e limitar a sua gravidade.

Fazendo uma dieta cuidada e limitando as calorias - especialmente se adicionar também exercício diário moderado, como caminhar em ritmo moderado a rápido - pode melhorar o seu bem estar geral, ajudando a atingir e manter um peso saudável.

1 comentário:

Francis disse...

é o costume, tudo o que é bom faz mal. que chatice. :)