26 junho 2010

Cristina, a minha prendinha de fim de semana


Foi neste blogue que descobri este texto com medicina, homeopatia, magnetismo e ainda o melhor argumento a favor da República- Duarte Pio, que aparece aos 7 minutos e 10 segundos desta reportagem.

Ah mulher, tens aí a Feira Medieval de Óbidos à porta, será que não arranjas lá umas curas destas para os teus doentes, a base de cardo moído e raspa de unha de pé de porco? Cansavas-te menos e como aquilo não é dedutível no IRS nem precisas de passar recibo.

Bem, se pensarmos, a TVI não nasceu como televisão da Igreja? Continua no mesmo registo de charlatanices.

Para que serve a ERC além dos fretes políticos socretinos? Não é suposto servir para :

"compete à ERC assegurar o respeito pelos direitos e deveres constitucional e legalmente consagrados, entre outros, a liberdade de imprensa, o direito à informação, a independência face aos poderes político e económico e o confronto das diversas correntes de opinião, fiscalizando o cumprimento das normas aplicáveis aos órgãos de comunicação social e conteúdos difundidos e promovendo o regular e eficaz funcionamento do mercado em que se inserem. A ERC figura, portanto, como um dos garantes do respeito e protecção do público, em particular o mais jovem e sensível, dos direitos, liberdades e garantias pessoais e do rigor, isenção e transparência na área da comunicação social."

2 comentários:

Cristina disse...

Obrigada P. hoje não consigo ler com calma mas amanhã respondo. Bj

Cristina disse...

comecei a ler e confesso que me é um bocadinho penoso ler palermices, e mais ainda, ver pessoas que acreditam nelas sem qualquer espirito critico.
Em relação ao nosso rei não será exactamente uma surpresa.....


eu? acredito em algumas medicinas alternativas, nomeadamente as que nascem de civilizações milenares que muitas vezes encontraram soluções para resolver determinados problemas de saude apoiando-se nos conhecimentos de que dispunham. surprendentemente acabam por chegar a resultados identicos aos da medicina cientifica actual. claro que não estamos a falar de cancros, mas podemos estar a falar de estados de desequilibrio organico ou emocional perfeitamente ao alcance dessas medicinas e, por vezes, com vantagem.

senso e honestidade, acima de tudo