14 maio 2010

Li com imenso prazer


a entrevista conjunta dada por Saldanha Sanches e Maria José Morgado [ Pública, 5/10/2008, Entrevista de Anabela Mota Ribeiro] referenciada pela Sofia Loureiro dos Santos. Aumentou muito a admiração que já tinha pelo casal.
Que descanse em paz.

3 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Obrigado, nunca tinha lido.
A morte é uma coisa horrível, como bem sabemos.
Quando se ama assim uma pessoa e a perdemos muito antes do tempo então é duplamente horrível.

Pêndulo disse...

Há coisa de um ano u menos, uma "associação de malfeitores" de cuja Direcção faço parte, resolveu organizar uma conferência e Saldanha Sanches foi um dos oradores.
Note-se que participou e veio de Lisboa ao Porto de forma completamente gratuita. Fiquei bem impressionado.
Uma historieta curiosa:
Quando da organização da conferência, além de Saldanha Sanches, convidámos Garcia Pereira que também generosamente participou. Nos preparativos um deles, na troca de mails,informou para evitar constrangimentos, que os dois estavam incompatibilizados (suponho que deviam ser coisas dos tempos de MRPP).
Ora tínhamos decidido ir buscá-los de carro à estação de Campanhâ, um de cada vez. Azar, não é que vieram no mesmo comboio! E nós só com possibilidade de um carro. Que fazer? Meter um num táxi? Mas qual deles para não criar atritos?
Enfim, o meu colega que lá foi, transmontano e agricultor nas horas vagas, é que resolveu a coisa- meteu ambos no seu carro e lá vieram e até falaram.

Anónimo disse...

Obrigada pelo que li!É meu primo,ou era,porque a Mizé é minha prima direita.....e o Zé Luís faz-nos falta a todos!!!Era um querido e um Amor para a Mulher,que sofre a saudade do Marido...
Um abraço,
Gisela Capelo