12 março 2010

Londres 4: Soho e Covent Garden



O ultra conhecido Soho, é um dois bairros mais coloridos da cidade e fervilha de actividade as 24hs por dia, especialmente à noite. Foi em tempos uma das principais zonas de bordéis, mas o ambiente mudou, embora ainda se encontrem casas de streap-tease para todos os gostos. o Soho oferece uma vasta gama de cafés, restaurantes, discotecas, clubes e, claro cinemas e teatros. Existem muitos e interessantes recantos que podem ser descobertos enquanto se passeia pelas ruas. Foi no Soho, num quarto por cima de um restaurante que, em 1926, John Llogie Baird fez a primeira demonstração pública da sua nova invenção: a Televisão.
Na CHARING CROSS ROAD encontramos vários teatros e a maior concentração de livrarias da cidade. Existem também numerosas livrarias especializadas e outras que vendem livros em segunda mão.
Outro local emblemático é LEICESTER SQUARE. Esta praça é palco de grandes estreias cinematográficas e de várias discotecas e clubes famosos. Os jardins no centro da praça exibem bustos de artistas e escritores e uma estátua de Charles Chaplin.
E a dois passos, Chinatown, com portas vermelhas e douradas onde os supermercados chineses e as lojas de objetos decorativos se misturam com os numerosos restaurantes abertos até tarde onde pode encontrar de tudo, desde comida cantonesa a pato assado. Nos restaurantes menores, os preços são bastantes económicos. No final de Janeiro ou início de Fevereiro, acontece o ano novo chinês. É em Gerrard Street que se pode assistir a uma das festas mais ruidosas da capital. Se não for nessa altura, não se incomode porque, na realidade, toda a zona é uma festa. Todos os dias. Aliás, ir a Londres e não pisar Soho/Chinatown/Covent Garden, é muito mais grave que ir a Roma e não ver o Papa.

1 comentário:

dalloway disse...

Mãe e filha...