22 janeiro 2010

pagam eles, não. Pagamos nós!



Mais de 80 por cento dos carros do Estado não possuem seguro. Um levantamento da Agência Nacional de Compras Públicas (ANCP) relativo a 2009 refere que apenas 5572 das 28.793 viaturas do Estado estão seguradas. A maior parte dos veículos sem seguro pertence ao Ministério da Administração Interna (MAI), estando distribuídos, na sua maioria, por GNR e PSP, onde os condutores, em caso de serem declarados culpados em acidentes, são alvo de processos disciplinares e obrigados a pagar as despesas.

.
" isso pode ser um problema grave para o próprio Estado, uma vez que o condutor culpado não possui meios financeiros para pagar","
.
Depois, quando há um problema, as coisas são abafadas, normalmente com as intervenções dos ministros, que acabam por limpar o cadastro aos motoristas".
.
Claro, se "houver algum problema", segue-se aquela velha e generalizada politica do "deixa estar que há-de haver quem pague...."

1 comentário:

Anónimo disse...

Não acho assim tão mal como isso, por acaso. Os seguros dão LUCRO às seguradoras, e não é pouco. O facto do Estado não segurar, desde que pague as despesas decorrentes, deveria significar poupança de dinheiro (é o lucro que não foi para as seguradoras). Claro que "isto" não está ao alcance de particulares, nem empresas, por grandes que sejam.