08 janeiro 2010

ora eu....



discordando da Sofia e do Tomás ( pela primeira vez), acho que os deputados não têm nada que ter liberdade de voto. Explico:

o casamento homossexual foi uma promessa feita pelo PS antes das eleições, estava previsto, os deputados que aceitaram integrar as listas integraram-nas com esse compromisso e as pessoas que votaram PS igualmente. Seria desonesto que agora, esses votantes vissem as essas expectativas e promessas dependentes das convicções intimas e dos humores de cada deputado. Esses juízos pessoais fazem-se antes de aceitar defender uma causa colocada em cima da mesa à partida. Se é que estas intimas turbulências são mais importantes que o lugarzinho de deputado....
.
Quanto à posição do PSD de dar liberdade de voto, Sofia, coitados. quando um partido não sabe quem é, o que quer, nem pra onde vai, tem mais é que aceitar que cada um faça o que quiser.


6 comentários:

António P. disse...

Estou consigo, Cristina

Mocho Falante disse...

vou assinar por baixo pode ser?

mai nada!!!!! :-)

Beijocas

Eric Blair disse...

nem mais, Riquita, nem mais.
100% contigo.

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Cristina
É claro que tens razão em relação ao que os deputados sabiam que tinha sido prometido na campanha. Mas então deveria ser essa a razão apontada por Sócrates e por Francisco Assis. Quanto ao PSD, não deixas de ter razão, mas conseguiram guiar o assunto para onde queriam, lá isso foi.
Bjs

Miguel disse...

Volta a bater na mesma tecla: as pessoas não votaram no PS por causa que era a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, porque isso também o BE e a CDU diziam. Ou os que votaram BE e os que votaram CDU também foi por isso?

Que pensamento redutor de tão conveniente, Cristina!
Interessa pensar assim para defender uma posição?

O resto das propostas (muito poucas mas algumas...) não interessam?

Ou também se pode dizer que se votou PS porque defendia o TGV, o novo aeroporto, a 3ª ponte sobre o Tejo ou a 3ª auto-estrada para o Porto?
E se alguém era a favor de uma destas de não de todas?
E se era a favor de todas mas contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo?

Onde encaixas estas pessoas?

Eu, ao contrário do que te pode parecer, sou a favor do casamento de qualquer pessoa com qualquer pessoa (e nem quero saber do que cada um faz com a pila, com a pachachinha, com a lingua, com o cu, com as mãos e mais o que fôr...) mas votei num partido que é contra o casamento gay... porque defende outras coisas bem mais importantes para o país - essas sim - com que eu estou de acordo e defendo.

O casamento é um acto pessoal e deve ser tratado assim, individualmente.

Por exemplo, acho ridiculo preferirem que uma criança não tenha pai, mãe ou um lar do que tenha 2 pais, 2 mães ou um lar!
É sempre melhor uma criança receber o carinho e o amor de uma pessoa, ou de 2 do mesmo sexo que não receber de ninguém e sentir-se abandonado por todos...

Pronto, era isto...

dalloway disse...

E eu assino por baixo e não tem nada que ver com a neve que não me deixou levantar voo e me atrasou tudo tudo e tudo.