20 dezembro 2009

Quem se dá ao respeito, é respeitado.




Do JN
A lenda do râguebi e jogador mais internacional do País de Gales, Gareth Thomas, de 35 anos, decidiu assumir publicamente a sua homossexualidade. Em entrevista publicada este sábado no diário britânico Daily Mail, o jogador de râguebi decidiu assumir a sua orientação sexual, embora afirme
ter sentido dúvidas ao longo da sua vida sobre o assumir da sua homossexualidade.

"Isso [a homossexualidade] fez-me passar por todo o tipo de emoções, as lágrimas, a cólera e o desespero absoluto", explicou o antigo capitão da equipa de râguebi galesa. "Eu não tinha a certeza de querer que um dia as pessoas soubessem e, para ser honesto, estou inquieto com a reacção das pessoas e o efeito que isso poderá ter sobre a minha família".
"Não quero ser visto como um jogador de râguebi homossexual. Sou primeiro, e antes de tudo, um jogador de râguebi, sou um homem. Acontece que sou homossexual. Não tem interesse. O que eu escolho fazer depois de fechar a porta da minha casa não tem nada a ver com o que eu realizei no râguebi".
.
Certo. Poderia, então, perguntar-se: porquê assumir este aspecto da sua vida? é relevante? faz alguma diferença na vida dele e na nossa? Faz. E muito. Não porque seja relevante saber da vida sexual de alguém, mas porque seguramente Gareth se sentirá muito mais leve, e livre, para fazer a sua vida sem ter que se esconder de ninguém como fazia antes. Sem mentiras como o casamento que nunca desejou, só porque o râguebi é um desporto "de machos", como disse. E quem o rodeia pode, com toda a certeza, entendê-lo melhor. A sua relação com os outros tornar-se-á mais honesta. Dos dois lados. E depois, há um aspecto muito relevante: quanto mais pessoas assumirem a sua diferença, mais depressa se caminhará para uma fase em que deixarão, efectivamente, de ser diferentes. A luta contra a discriminação, não me canso de o dizer, começa pelos próprios quando decidem não se esconder, não mentir mais, não viver uma vida dupla, como Gareth admitiu que fez. Porque naturalmente, quem se dá ao respeito, é respeitado.

2 comentários:

dalloway disse...

Faço minhas as palavras da Cristina.

Desinformador disse...

Todas as ajudas para qualquer causa são boas ajudas... até qe chegue o momento em que o deixem de ser... o que neste caso, penso que tal ainda tardará.