17 dezembro 2009

a propósito de terramoto,

sobre o terramoto de Pisco em Agosto de 2007, de grau 8 na escala de Richter, publicou-se aqui o significado prático da classificação segundo desta escala. Mais uma vez, para quem não leu.



O que é a escala de Richter?

Charles Richter pôs em prática em 1935, com o colega Beno Gutenberg do California Institute of Technology, uma escala de medida sismográfica com o seu nome.
O objectivo de um sismógrafo é gravar com exactidão o movimento do chão durante um terramoto. A Escala Richter é uma escala padrão usada para comparar terramotos. Trata-se de uma escala logarítima, o que significa que os números na escala medem fatores de 10. Assim, (WKP)a magnitude de Richter corresponde ao logaritmo da medida da amplitude das ondas sísmicas; por exemplo, um sismo com magnitude 6 tem uma amplitude 10 vezes maior que um sismo de magnitude 5, mas liberta cerca de 31 vezes mais energia..
Na escala Richter, qualquer coisa abaixo de 2.0 é indetectável por uma pessoa normal; é o chamado microterremoto e ocorre constantemente. Os terramotos moderados medem menos que 6.0 na escala Richter, e os acima dessa faixa podem causar graves danos. .
Para descobrir a distância entre o sismógrafo e o foco, é preciso saber a hora em que as vibrações das ondas sísmicas chegaram. Com esta informação, observam quanto tempo passou entre a chegada das ondas e verificam numa tabela especial a distância que as ondas percorreram, com base neste intervalo. As ondas sísmicas podem ser agrupadas em ondas que atravessam os vários níveis do interior do planeta, e ondas superficiais, que se propagam apenas à superfície terrestre. A propagação depende das características das rochas que atravessam e da distância percorrida até à estação de registo. . Ver HowStuffWorks .
Graduação
Micro:<>.
Muito pequeno:2,0-2,9/Geralmente não se sente mas é detectado/registado./~1000 por dia
Sentido pelas pessoas em repouso nos andares elevados de edifícios ou favoravelmente colocadas
Pequeno: 3,0-3,9/Frequentemente sentido mas raramente causa danos./~49000 por ano
Sentido dentro de casa. Os objectos pendentes baloiçam. A vibração é semelhante a provocada pela passagem de veículos ligeiros. É possível estimar a duração mas não pode ser reconhecido como um sismo.
Ligeiro:4,0-4,9/Tremor notório de objectos no interior de habitações, ruídos de choque entre objectos. Danos importantes pouco comuns./~ 6200 por ano
Os objectos suspensos baloiçam. A vibração é semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados ou à sensação de pancada duma bola pesada nas paredes. Carros estacionados balançam. Janelas, portas e loiças tremem. Os vidros e loiças chocam e tilintam. Na parte superior deste grau as paredes e as estruturas de madeira rangem.
Moderado:5,0-5,9/Pode causar danos maiores em edifícios mal concebidos em zonas restritas.
Provoca danos ligeiros nos edifícios bem construídos./800 por ano
Sentido fora de casa; pode ser avaliada a direcção do movimento; as pessoas são acordadas; os líquido oscilam e alguns extravasam; pequenos objectos em equilíbrio instável deslocam-se ou são derrubados. As portas oscilam, fecham-se ou abrem-se. Os estores e os quadros movem-se. Os pêndulos dos relógios param ou iniciam ou alteram o seu estado de oscilação.
Forte 6,0-6,9/Pode ser destruidor em zonas num raio de até 180 quilómetros em áreas habitadas./120 por ano
Sentido por todos. As pessoas sentem falta de segurança. Os pratos, as louças, os vidros das janelas, os copos, partem-se. Objectos ornamentais, livros, etc., caem das prateleiras. Os quadros caem das paredes. As mobílias movem-se ou tombam. Os estuques fracos e alvenarias do tipo D fendem. Pequenos sinos tocam (igrejas e escolas). As árvores e arbustos são visivelmente agitadas ou ouve-se o receptivo ruído.
Grande:7,0-7,9/Pode provocar danos graves em zonas mais vastas. /18 por ano
É difícil permanecer de pé. É notado pelos condutores de automóveis. Os objectos pendurados tremem. As mobílias partem. Verificam-se danos nas alvenarias tipo D, incluindo fracturas. As chaminés fracas partem ao nível das coberturas. Queda de reboco, tijolos soltos, pedras, telhas, cornijas, parapeitos soltos e ornamentos arquitectónicos. Algumas fracturas nas alvenarias C. Ondas nos tanques. Os diques de betão aramado para irrigação são danificados.
Importante:8,0-8,9/Pode causar danos sérios em zonas num raio de centenas de quilómetros.
1 por ano/
Afecta a condução dos automóveis. Danos nas alvenarias C com colapso parcial. Alguns danos na alvenaria B e nenhuns na A. Quedas de estuque e de algumas paredes de alvenaria. Torção e queda de chaminés, monumentos, torres e reservatórios elevados. As estruturas movem-se sobre as fundações, se não estão ligadas inferiormente. Os painéis soltos no enchimento das paredes são projectados. As estacarias enfraquecidas partem. Mudanças nos fluxos ou nas temperaturas das fontes e dos poços. Fracturas no chão húmido e nas vertentes escarpadas.
Excepcional:9,0
Pânico geral. Alvenaria D destruídas; alvenaria C grandemente danificada, às vezes com completo colapso; as alvenarias B seriamente danificadas. Danos gerais nas fundações. As estruturas, quando não ligadas, deslocam-se das fundações. As estruturas são fortemente abanadas. Fracturas importantes no solo. Nos terrenos de aluvião dão-se ejecçõesde areia e lama; formam-se nascentes e crateras arenosas.
Destruidor:10 - Destruidor. A maioria das alvenarias e das estruturas são destruídas com as suas fundações. Algumas estruturas de madeira bem construídas e pontes são destruídas. Danos sérios em barragens, diques e aterros. Grandes desmoronamentosde terrenos. As águas são arremessadas contra as muralhas que marginam os canais, rios, lagos, etc.; lodos são dispostos horizontalmente ao longo de parias e margens pouco inclinadas. Vias férreas levemente deformadas.
ver aqui
A escala de Richter não permite avaliar a intensidade sísmica de um sismo num local determinado e em particular em zonas urbanas. Para tal, utilizam-se escalas de intensidade tais como a escala de Mercalli.

1 comentário:

Anónimo disse...

A escala de magnitude (seja ela qual for: Richter, ondas de superficie, momento, etc) nao tem unidades. Nao se diz grau de magnitude. Esse erro e' muito comum nos jornais. Hoje em dia os sismologos usam a escala de magnitude de momento, que e' mais representativa das propriedades fisicas dos sismos. Nao sei pq a comunicacao social mantem o Richter. Se calhar e' pq as pessoas reconhecem o nome.

Giso