18 novembro 2009

A cereja no topo do mundo de Charles Dickens

"Pedimos desculpas pela tragédia - a tragédia absoluta - das infâncias perdidas". Kevin Rudd
Cerca de 500 mil "australianos esquecidos" sofreram abusos ou foram negligenciados em orfanatos entre 1930 e 1970, educadas apenas para trabalhar em fazendas onde sofreram violência sexual, psicológica e física. Surpreendentemente, muitos milhares eram crianças imigrantes vindas da Grã-Bretanha durante o pós-guerra, em muitos casos, sem o consentimento dos pais.
De acordo com o Programa de Imigração Infantil, encerrado há apenas quatro décadas, a Grã-Bretanha enviou crianças pobres para uma "vida melhor" na Austrália, Canadá, Nova Zelândia, África do Sul e Zimbábue (antiga Rodésia).
Muitas das crianças já estavam ao cuidado de instituições públicas após terem sido retiradas às suas famílias pelo Estado ou abandonadas pelos pais.
Forçadas a embarcar nos navios que as levariam para a Austrália, muitas das crianças ouviam das autoridades que os pais estavam mortos - o que, em grande parte dos casos, não era verdade. A maior parte dos pais não sabia que os filhos, alguns com apenas três anos de idade, tinham sido enviados para a Austrália.
Agências de assistência trabalhavam com o governo para enviar estas crianças carentes para este "futuro risonho" e suprir o que na época era considerado "bom sangue branco" para uma antiga colónia.
Margaret Humphreys, fundadora do Child Migrants Trust, entidade que oferece assistência às vítimas da política de emigração forçada, viajou da Grã-Bretanha para a Austrália para ouvir o pedido de desculpas do primeiro ministro australiano.

Kevin Rudd disse que "sentia profundamente" pela dor causada às crianças e suas famílias.

"Sentimos muito por terem sido tirados às vossas famílias e colocados em instituições onde com frequência foram abusados. Sentimos pelo sofrimento físico, pela carência emocional e fria ausência de amor, de ternura, de atenção".

.
Aconteceu na Inglaterra do Século XX. Crianças a partir dos 3 anos de idade -três!- privadas da sua nacionalidades e direitos mais elementares, enviadas para a miséria e toda a espécie de abusos. Crueldade total e inqualificável. Estou sem palavras.
Como é que isto foi possível?

2 comentários:

Pêndulo disse...

1930-1970, quarenta anos em que os comunistas governaram a Inglaterra...

Manel disse...

As coisas são sempre pior do que aparentam.