07 novembro 2009

entretanto,


antes que me esqueça, esta é digna da série "conversas que podiam bem ter sido inventadas".

.

Chama-se a esposa de um doente que acabara de falecer, para transmissão da notícia. Explica-se a situação grave do doente sem no entanto estar esclarecio a verdadeiro"acidente terminal", daí a conveniência, caso a familia concorde, da execução de uma autópsia médica.

- quer dizer, que o meu marido vai ser todo escortanhado??
- bem.....sim....enfim....era importante saber...
-ONDE É QUE EU ASSINO? Esse fdp toda a vida me tratou mal!

4 comentários:

Piotr Kropotkine disse...

violência doméstica post mortem.... com juros e correcção monetária ..... e não pediu pra aççistir?

papoila disse...

...quanto mais depressa o enterrar melhor!!!

Cristina disse...

Piotr

pediu...com um copinho pra lhe beber o sangue.....:P

immortal disse...

o último a rir...