18 julho 2009

agora experimente dizer isto a um homossexual....

No Expresso:
...a questão sobre a orientação sexual é sempre colocada a cada novo dador, tal como se pergunta aos heterossexuais se tiveram algum novo parceiro nos últimos seis meses: "Quando perguntamos isso a um heterossexual e ele diz que sim, explicamos-lhe que não pode dar sangue e eles aceitam, agora experimente dizer o mesmo a um homossexual e ele acusa-o logo de estar a praticar discriminação"
Gabriel Olim, O presidente do Instituto Português do Sangue.
.
"lobby gay" refere-se ao grupo de pessoas que sublima a homossexualidade ao ponto de parecer um estado mais avançado da evolução humana e não, como é, uma forma diferente da maioritária mas totalmente legítima de sentir a sexualidade.Com os seus horizontes e limitações específicos.
Pêndulo, nos comentários do post anterior sobre o mesmo assunto
.

7 comentários:

João disse...

Já era adulto quando começou a aparecer a SIDA. Lembro-me que até essa altura os paneleiros, (gay em inglês), da minha terra raramente tinham um só parceiro sexual. Normalmente reuniam-se em grupos, conviviam muito desse odo, e não escondiam que existia uma grande promiscuidade sexual entre todos. Dai a doença ter iniciado a propagação muito rapidamente no seio deles. A unica coisa que os "acalmou" foi exactamente os riscos de contrairem a doença. Alguma discriminação que ainda exista vem exactamente dos tempos dos "comboios fantasmas" como se designavam as festas "GAY"(paneleiros em português)naquela època.

Miguel disse...

Pois parece que os responsáveis poiliticos desta espécie de país e da "cumixão eurupaia" não lê aqui o serviço publico da Cristina. Parece que estão numa qualquer travessia do deserto...

Como é, Cristina?
Vais fazer isto chegar aos Camelos ou vais deixá-los ignorantes a fazer mal à malta?

É que até o Bestonário dos Médicos veio com o mesmo discurso... O que é, no mínimo, estranho!

Cristina disse...

Miguel

continua a ser factor de exclusão e muito bem, é o que interessa.

o bastonário é oftalmologista, portanto...

Miguel disse...

Pois Cristina mas parece que o senhor não "vê" a coisa da mesma maneira e a opinião que passou para o publico, hoje e ontem, quer pelo senhor, quer por alguns dos politicos cá do rectangulo, quer de uma comissária com um inglês equivalente ao francês do Dr Soares, é que isto é indecente...

Sem nenhum conhecimento do assunto, e antes de ler o que vocês aqui escrevem, já me parecia meio lógico que os homosexuais fossem um grupo fora dos dadores. Nunca me tinha passado pela cabeça que um novo parceiro sexual nos ultimos seis meses também eliminasse um dador, mas faz sentido sim senhor.

Enfim, isto é uma tristeza.
Mas há muitos casos parecidos. Um branco rouba e deve ser castigado exemplarmente. Um gajo de cor ou estrangeiro rouba e está a ser perseguido porque até teve uma infância complicada...

dalloway disse...

Caramba!! O que já se disse hoje e ontem sobre este assunto!!!

Já parece a canção "movimento perpétuo associativo" do grupo Deolinda

e-ko disse...

vou procurar os postes em que antes já tinhas abordado este assunto que foi longamente debatido entre todos nozes...

Draconus T. disse...

Se a pergunta colocada fosse somente "teve algum novo parceiro nos últimos 6 meses?", tal seria legítimo. É, de facto, escusado perguntar se o dito parceiro é heterossexual ou homossxual; a SIDA é uma doença que afecta pessoas de todas as orientações sexuais, daí o género sexual do "novo parceiro" é absolutamente irrelevante. É por isso que existe discriminação!

Daí não ser a pergunta do novo parceiro que esteja a ser julgada como discriminação, mas a pergunta sobre o género sexual do parceiro.

Paneleiro é um termo ofensivo. O equivalente português para o gay inglês é mesmo homossexual.