14 junho 2009

No G1, Top 10 das personagens gay no cinema


STEVEN RUSSELL (JIM CARREY)
“I love you Phillip Morris” , a julgar pela recepção em festivais como Sundance e Cannes, o primeiro personagem gay de Jim Carrey no cinema tornar-se-á inesquecível. A comédia tem como pano de fundo a história de amor trágica entre os personagens de Carrey e Ewan McGregor. Ambos estão óptimos nos papéis, mas é Carrey quem se destaca desde o momento em que sai do armário. Quem for ao cinema, leva um Rodrigo Santoro de brinde.

REBECCA (JACINDA BARRETT)
Em “O novo diário de Bridget Jones ” (2004), a protagonista gordinha vivida por Renée Zellweger finalmente desencalha e arranja o namorado dos seus sonhos, o advogado careta Mark Darcy (Colin Firth). O maior pesadelo de Bridget, no entanto, é a sócia do rapaz, Rebecca - linda e elegante como uma top model que para piorar vive por perto do casal. Mas, não há motivos para pânico. Rebecca é lésbica e apaixonada pelo jeitão desajeitado de Bridget.

GIA CARANGI (ANGELINA JOLIE)
Em Gia (1998), Angelina Jolie interpreta a história real de Gia Carangi, uma das primeiras top models do mundo fashion, a bela alcançou fama e fortuna nos anos 80, mas perdeu tudo por causa do seu vício em cocaína e heroína. A personagem é apaixonada pela jovem Linda (Elizabeth Mitchell), mas a dependência química acaba por destruir também o relacionamento.
O filme é um drama ousado e não faltam cenas de beijos ardentes e nudez entre o casal de moçoilas.


BRANDON TEENA (HILLARY SWANK)
O papel da garota em conflito com a identidade sexual em “Boys Don't Cry” (1999) rendeu à actriz Hillary Swank o Oscar . Insatisfeita com sua condição de mulher, Teena Brandon muda de cidade, esconde os traços femininos e adopta o nome de Brandon Teena.
Lá, envolve-se com meninas e tenta levar uma vida normal. Mas quando um grupo conservador descobre a farsa, uma onda de violência acontece no local. Filme impactante, que mostra o horror a que o caminho do preconceito e da intolerância pode levar.


LADY DI (RODRIGO SANTORO)
Galã de status hollywoodiano, Rodrigo Santoro não economizou no gestual feminino ao interpretar o travesti Lady Di no filme “Carandiru” (2002). Baseado no best seller homónimo de Drauzio Varella, conta a história de alguns presidiários antes do massacre de 111 pessoas, ocorrido em 1992.
Se o casamento gay ainda não é uma realidade por cá, dentro do Carandiru foi. Abusada, Lady Di casou com seu companheiro, Gero Camilo, dentro da penitenciária. De véu e grinalda.

.
as outras 5 do TOP, no G1

1 comentário:

Giso disse...

Acho que quem fez a lista nao percebe nada de cinema e nem se deu ao trabalho de investigar o minimo que fosse. Sem pensar muito lembro-me logo do Sean Penn em Milk e do Robin Williams e do Nathan Lane na Gaiola das Malucas que fazem um papelao.