01 maio 2009

pá, eu devo ter um problema grave de interpretação.


É que dos blogs á rádio passando pelas televisões, não há quem não fale das ultra famosas palavras de Ferreira Leite. E Eu, confesso que estou seriamente preocupada com esta comoção geral. Não com a comoção geral, mas, justamente, comigo! É que......o que a mulher disse foi:

«Eu sentir-me-ia confortável com qualquer solução em que eu acredite, em que eu acredite que a conjugação de esforços e, especialmente, a conjugação de interesses - interesses no sentido do país - são coincidentes.»

E sabem o que isso significa para mim?....pois, nada. Rigorosamente nada.

Estão a ver o meu problema?

6 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Essa frase no meu entender já tem um significado.
Acontece que como Miguel Gaspar hoje aponta no público, o pensamento de MFL é composto de duas frases.
Segue a segunda:

Se perceber que o objectivo país não é propriamente aquele que está no centro das atenções, então com dificuldade haverá um Governo que possa contribuir para a melhoria do paísClaro que este tipo de linguagem quase cifrada permite que os jornalistas se engasguem porque são muitas palavras seguidas.
Ela também tem que passar a dizer frases apenas com três palavras “ Penso que (sim/não)” e aí eles, talvez, consigam acertar.

Nota Este texto foi escrito num Magalhães de Mexilhoeira Grande.

Costa disse...

pois e como dizia o outro o pior cego e o q nao quer ver, ora pois
joao costa

Anónimo disse...

Esta frase transcrita pelo Fado, complica um pouco a questão. Creio perceber que bastava entender que onde se lê "que está no centro das atenções" quereria dizer "que está nas anunciadas intenções do governo".
De resto tudo bem: colaborar em quaisquer soluçães que, no seu entender, vão no sentido dos interesses do País. Mas há palavras a mais. O "pão pão, queijo queijo", tão português, está fora do linguajar político.
Pedro C.

Animal disse...

a hermenêutica sempre foi uma coisa muito complicada. só mesmo pra gente ca antiga 4ª classe.

Anónimo disse...

«Eu sentir-me-ia confortável com qualquer solução em que eu acredite, em que eu acredite que a conjugação de esforços e, especialmente, a conjugação de interesses - interesses no sentido do país - são coincidentes.»

O seu a seu dono!
Eu é que afirmei tal coisa
M. Phunheta Leite

dalloway disse...

Assim fico mais descansada, afinal o problema não é só meu!