16 março 2009

a importância das coisas que levam a absolutamente nada.


De factumm....nem o mais bem engendrado conjunto de palavras descreverá com perfeição o que se passa na cabeça do artista Das Neves. Oh mente! É bem verdade que não esperava grandes cousas do referido scriptu mas realmente é bem pior do que rascunhava a minha infiel imaginação.

Incrível, como a pura e simples normalidade podem ser um sonho bizarro e distante....mas bom, basta de tentar explicar loucuras que afinal, a quem faz diferença importa pouco e a quem não faz, menos ainda. Só uma dúvida me resta.... Que espaço reservará para a vida, a verdadeira vida, esta criatura?

1 comentário:

francis disse...

o homem tá possesso...hilariante.

continuo maravilhado com esta cena católica que quando há males é coisa de humanos, quando há bondade então é Deus, fascina-me esta dissociação.