20 janeiro 2009

Pulp fiction, a inspiração...

No DN de hoje:

"Assaltantes viram-se para hotéis e restaurantes"
(...)
Segundo um analista do crime, a mudança de alvos é natural, tendo em conta os mecanismos de segurança das ATM (a utilização de tinta vermelha que danifica irremediavelmente as notas), o facto de um assalto a um banco poder desencadear uma operação policial que comporte riscos elevados, e uma operação sobre uma carrinha de transporte de valores requerer muitos dias de preparação, estando só ao alcance de uma estrutura minimamente preparada. Internamente, os bancos também já tomaram medidas. Uma delas passa por ter pouco dinheiro em caixa, de forma a tornar "pouco atractivo" um assalto."

E foi preciso um analista de crime para sacar estas conclusões? Basta ouvir o diálogo entre a Amanda Plummer e o Tim Roth... há 15 anos!!!

Só não entendo como é que a ladroagem só agora se virou para este filão!!!

Aqui fica um extracto do argumento, quando a personagem interpretada por Tim Roth explica porque devem assaltar restaurantes:

"Correct. Just like banks, these places are insured. The managers don't give a fuck, they're just tryin' to get ya out the door before you start pluggin' diners. Waitresses, forget it, they ain't takin' a bullet for the register. Busboys, some wetback gettin' paid a dollar fifty a hour gonna really give a fuck you're stealin' from the owner. Customers are sittin' there with food in their mouths, they don't know what's goin' on. One minute they're havin' a Denver omelette, next minute somebody's stickin' a gun in their face."

Mas e será que ninguém avisa os meliantes de um simples facto... Actualmente, uma grande maioria dos clientes paga as suas contas nos restaurantes e nos hotéis com dinheiro de plástico... por isso quer me parece a grana em caixa não será nenhuma barbaridade!!!

3 comentários:

Pedro disse...

Muito bem apanhado! (é um dos meus filmes preferidos e o diálogo inicial é uma delícia!)

Mocho Falante disse...

lololol...até a ladroagem anda a dormir...

beijos

Cristina disse...

O diálogo inicial é das cenas em que me lembro de ter rido mais a ver um filme. sublime!

gosto muito deste teu regresso de cinéfilo :))