03 janeiro 2009

a propósito da gripe, ou influenza, ou flu... relembremos.

Os surtos de gripe têm geralmente um início súbito, uma intensidade muito variável e são causa de significativa morbilidade, consultas médicas e internamentos.
Trata-se de uma doença respiratória aguda que, nos casos não complicados e em adultos saudáveis, evolui espontaneamente para a cura em cinco a sete dias. Praticamente todos os anos, há surtos de gripe atingindo diversas comunidades. São geralmente epidemias de gravidade variável. Quando os surtos são causados por subtipos virais completamente novos, o que geralmente acontece a intervalos de 10-30 anos, há rápida propagação do vírus a múltiplas comunidades, muitas vezes com expansão mundial, designando-se por Pandemia.
No seio de uma comunidade, a epidemia de gripe geralmente atinge um ponto máximo em 2 a 3 semanas após o surto inicial da doença, e dura entre 5 a 10 semanas.
A gripe caracteriza-se pelo início súbito de sintomas que incluem frequentemente:
Febre elevada. Arrepios. Dor de cabeça. Dores musculares. Garganta inflamada.Nariz entupido.
Tosse seca.
Na gripe sem complicações, a doença aguda geralmente resolve-se ao fim de cerca de 5 dias e a maioria dos doentes recupera em 1-2 semanas. Porém, em algumas pessoas, os sintomas de fadiga podem persistir várias semanas.
Transmite-se facilmente por contacto directo de pessoa para pessoa, através das gotículas emitidas com a tosse ou os espirros, em que a inalação dessas gotículas através do nariz ou garganta permite a entrada do vírus no organismo. Uma vez dentro do organismo, o vírus destrói a membrana mucosa da via respiratória e infecta as células. É relativamente frequente a proliferação bacteriana nas membranas mucosas danificadas pela infecção do vírus influenza, que provocam infecções secundárias como pneumonia, sinusite, faringite, otite ou bronquite. As complicações da gripe podem incluir ainda a exacerbação de doenças já existentes, ou outras como por exemplo convulsões febris ou encefalite.
qual é a diferença em relação à vulgar constipação?

Esta, habitualmente não cursa com febre alta, dor de cabeça, ou outras queixas generalizadas como dores musculares, articulares, cansaço ou falta de força. Os sintomas são mais ligeiros e localizados, de mais curta duração e sem as complicações graves da gripe.
Como evitar o contágio?
Quando em contacto com pessoas potencialmente "engripadas", evitar falar demasiado perto das pessoas.
Lavar cuidadosamente as mãos quando se toca em objectos, no emprego, na escola, em locais públicos, em bares e restaurantes.
Evitar permanecer durante muito tempo em locais fechados e com muita gente. - arejar frequentemente os locais de trabalho e a casa.
Usar lenços de papel: são mais higiénicos do que os de pano.
Agasalhar-se bem, mas sem transpirar, deixando a pele respirar.
Restringir visitas, principalmente no período de transmissibilidade da doença (até 5 cinco dias após o início dos sintomas);

Prevenção:
A principal medida preventiva é a vacinação, que devido à capacidade de mutação dos virus deve ser repetida anualmente em doentes crónicos, debilitados, idosos e eventualmente crianças. A vacina oferece uma protecção de 30(imunodeprimidos) a 90%(saudáveis).
O Tratamento

farmacológico é basicamente sintomático e inclui antipiréticos/analgésicos como o paracetamol -pode ser tomado até 3 vezes por dia, (500mgr ou 1000mg) conforme a intensidade dos sintomas e sem riscos significativos. é de venda livre. pode alternar-se com um anti-inflamatório não esteróide do tipo do ácidoacetilsalicílico, mas com precauções nos doentes com patologia gástrica e de preferência sob conselho médico.
Os antibióticos, só são usados em caso de complicação por infecção bacteriana como amigdalite, traqueobronquite, otite, sinusite, pneumonia, etc.
outras medidas:
A mais importante: Repouso, a gripe é uma doença consumptiva para o organismo. O retorno às actividades normais será após estar livre de sintomas.
Evitar beber bebidas alcoólicas e fumar, o tabaco provoca maior lesão da mucosa e da via aérea.
Beber bastantes líquidos e alimentar-se bem. podem usar-se suplementos vitamínicos com vitamina C.
Evitar mudanças súbitas de temperatura.
E esperar que passe. :)

2 comentários:

Anónimo disse...

Gosto de ter este tipo de informação aqui! Origado!

Tino.

Ulysses disse...

Excelente e util post.