09 janeiro 2009



Nós não podemos falar nada sobre nós e a nossa época, sem começarmos por definir a loucura.
Como é que se explica que nós sejamos seres dotados de razão, enquanto a nossa sociedade é tão ligada à loucura?
Como é que as pessoas que têm toda a sua razão podem agir como se estivessem loucas e acreditar nas ideias loucas que a sociedade lhe impõe?
Podemos encontrar uma resposta com aqueles que perderam a razão.
O que é que os deixou loucos?

As pessoas ficam assim quando não chegam a criar uma relação funcional e prática com a sociedade e com a realidade.
O que é que elas fazem? Criam uma sociedade que é uma realidade para eles. Ficam loucos para não perder a sua razão. A sua loucura é a explicação que eles dão para a loucura que encontram no mundo.
Edward Bond

6 comentários:

Anónimo disse...

“O Hamas não é vítima, vítimas são os judeus e os palestinianos civis mortos. Vítimas, diga-se, de uma opção política dos seus líderes.

A sangria que se passa na faixa de Gaza é a garantia da sobrevivência política de um dos mais fanáticos grupos terroristas que opera no Médio Oriente.”
Carlos A. Dias

Anónimo disse...

O Excerto acima parece-me uma boa apreciação da loucura que acontece na faixa de Gaza e não só… Tirei sem pedir e entrou aí sem quer…

Tino.

JMC disse...

Pois ...
... Uma imagem vale mais que mil palavras.

JMC

e-ko disse...

a loucura de uns é uma forma de escapar e sobreviver à loucura do mundo imposto por outros... e às cassetes no estilo da do sr Carlos A. Dias!

no mundo das cassetes, de cassetes de todos os discursos e gostos, prefiro o silêncio do olhar do meu cão!

Manel disse...

O que mais desejo nesta Guerra é mesmo Paz!

Safú disse...

E eu repito: PAZ.