10 dezembro 2008

notícias de Espanha


pelo Desinformador, que também é co autor deste blog mas deixa os posts na caixa de comentários....:p
.

Eu estou mais na lista dos "Sem paciência", este fim de semana prolongado estive por Portugal, e passei-me com demasiadas coisas, em especial com a indiferença que parece que se apoderou de quase toda a gente!
Continuo sem perceber como é que a Sociedade Civil continua a aceitar, diferenças de 20% no combustível, em comparação com Espanha. No sábado de manhã, antes de entrar em Portugal por Vilar Formoso, parei para atestar na última bomba espanhola, a 50 metros de Portugal, 88 centimos por litro de diesel. No Domingo à tarde tive de voltar a abastecer, 1€ e 2 cêntimos, foi o que paguei numa bomba na Serra da Estrela... ou será que se estão a aproveitar da neve e dos turistas?
(...)
Outro exemplo prático, o comércio espanhol, com medo da crise, está em sectores que sabem estar a chegar à sua época alta, estão a baixar os preços em quase 40%, e estou a falar em peixarias e talhos, que para vender o mesmo volume de carne, peixe e marisco, estão a reduzir os seus lucros para assim continuarem a garantir que há festa numa altura festiva.Em Portugal opta-se pela estratégia contrária, há crise, vendemos menos, aumentamos os preços para mantermos o lucro comparativamente a anos anteriores!

1 comentário:

Anónimo disse...

Olhe Cristina, dou-lhe um exemplo do que se passa por cá: o GPL (gás de petróleo liquefeito, butano e propano) tem uma cotação de referência que é estabelecida no primeiro dia de cada mês pela Saudi ARAMCO (lpg contract price) e seguida por todo o mundo. Este mês a cotação do butano foi de 335 dólares por ton. métrica e de 340 para o propano, quando em Julho tinha sido de 950 e 905, respectivamente. O butano é usado por milhões de cidadãos, muitos deles pobres, como gás doméstico em botijas, como sabe. Pois, apesar da brutal queda sabe quanto baixou? 40 cêntimos no seu preço de cerca de 20 euros. No GPL Auto é a mesma pouca vergonha. Estamos num país em que só os pilha-galinhas vão dentro; os outros é o que se vê.