11 dezembro 2008

bom, não fosse o facto de serem 100,

desejar-lhe-ia muitos anos de vida.
Sendo assim, nos que ainda forem, só posso desejar que a memória lhe não falhe mais que o aceitável.... ou seja, que conserve sempre, pelo menos, aquele pedacinho que lhe permitirá levar o melhor da vida: os bons momentos.

1 comentário:

Anónimo disse...

Sempre de chapeuzinho, de óculos escuros, como a não querer nada com o astro-rei - o astro é ele e mais nenhum, sem ironias - será essa uma das razões da sua longevidade. Um dia ensinaram-me uma receita: nunca te deites sem que deixes uma tarefa, ou um sonho, para o dia seguinte. É a ponte que precisas para caminhar de um dia para o outro. Que continue lúcido e nunca pare de sonhar...