15 novembro 2008


Tomás Vasques cita MEC
«Eu tenho muitos amigos e sei qual é a tradição de dar graxa na entrevista. Depois, as pessoas juntam-se nas festas e lambem o cu umas às outras. Eu nunca fui a festas. Sempre fui um isolado.»
.
Pois....lá está a grande teoria do cone de gelado invertido e do muito que se tem que lamber até chegar ao topo, quando se opta por determinados caminhos. De facto, há pessoas cuja cartografia do córtex cerebral seria um homúnculo com uma língua de mamute recobrindo a maior parte do cérebro....
.
ps- e o MEC? tempo padrasto ein?

3 comentários:

dalloway disse...

Uau Cristina!
Tive que ler a sua frase umas 4 vezes para ver se entendia o seu pensamento acerca da teoria do 'cone de gelado invertido' e cheguei à conclusão que quando eu crescer na língua de Camões quero escrever dessa forma.

O tempo é mesmo fodido.
É como o amor de Miguel Esteves Cardoso.
Bem tentamos debelar a questão... fingimos que não notamos mas nada é como antes (óbvio).
Não li a entrevista na "Ler", li outra na "Visão" ou "Sábado" e nessa entrevista vive-se muito do passado, dos desvairos, vivências...tudo aquilo que faz uma vida vivida de forma acelerada, quase visceral.
Não sei o teor da entrevista dada à revista "Ler" mas algo me diz que este saudosismo nem sempre é saudável quando levado ao extremo.

Não querendo ser desagradável nem politicamente incorrecta, comprarei a revista para fundamentar ainda mais o meu sentir.

Cristina disse...

dalloway

se não lhe der muito trabalho, no fim desta pagina, um forum,

http://brazilianguitar.net/index.php?act=Print&client=printer&f=9&t=842

estão dois bonecos que explicam exactamente essa frase :)

dalloway disse...

Obrigada Cristina pela paciência. Aprender nunca é perca de tempo. Adorei os bonecos

Enquanto lia sobre 'Wilder Penfield' e respectivos bonecos, mais fantástico se tornou o seu pensamento sobre a teoria do cone de gelado invertido
Espero que a sua cabeça esteja no seguro.

Ainda me perguntam porque é que eu gosto de certos médicos!!! pfffff...