01 novembro 2008

Momento Halloween: o universo paralelo das belas coxas...


Segundo o DN, um estudo a publicar na Deco de Novembro, revela que a análise de 69 amostras de frango pré-embalado e a granel confirmou, em 96% a presença de bactérias. Ou seja, a quase totalidade do frango do mercado nacional, se extrapolarmos, encontra-se em mau estado de conservação. A amostra inclui os hambúrgueres, as asas, as pernas e os coutos de frango à venda em estabelecimentos do Porto e de Lisboa.

80% continham campylobacter (é assim que se chama a bactéria e é este o termo que se usa e e não os ridiculos campolibactéria e campilobactéria usados no mesmo artigo..)
[ O Campylobacter que mais infecta o homem é o C. jejuni. Essa infecção geralmente ocorre na forma de casos isolados, mas pode também causar surtos, infectando diversas pessoas ao mesmo tempo. Os doentes apresentam diarreia, cólicas, dores abdominais e febre, de 2 a 5 dias após a exposição ao microrganismo. A diarreia pode ser sanguinolenta, e pode vir acompanhada de náusea e vómitos. A doença dura cerca de uma semana, e geralmente é auto limitada. Muitas pessoas que se infectam com Campylobacter não apresentam nenhum sintoma. Em pessoas com o sistema imunológico comprometido, o Campylobacter pode provocar infecções mais graves. ]

68% continham listerias
[Listeria monocytogens é largamente distribuída na natureza. Os animais podem conter a bactéria sem apresentar nenhum sintoma de doença e contaminar os alimentos de origem animal como leite e carne. A Listeria monocytogens já foi detectada em uma grande variedade de alimentos crus, não só carne e derivados como produtos lácteos. Existe em vários queijos de pasta mole, como da serra ou de tipo brie e camembert, refeições prontas a comer, saladas pré-confeccionadas ou produtos de charcutaria (estudo do Instituto de Biologia Molecular do Porto em 2005). Existe ainda "em pelo menos sete por cento dos produtos lácteos comercializados em Portugal. Não resiste à cozedura. No entanto, quando não ingerida em alimentos não cozinhados, a infecção ou listeriose assemelha-se a uma gripe comum, acompanhada de febre e dores musculares. Os seus efeitos numa pessoa saudável são reduzidos, podendo limitar-se a algumas perturbações intestinais momentâneas, mas em situações de imunodepressão [baixas defesas], como é o caso de idosos, recém-nascidos, seropositivos, doentes graves ou grávidas, podem mesmo conduzir à morte". ]

um quarto das amostras, continham salmonelas.
[A Salmonella é transmitida ao homem através da ingestão de alimentos contaminados com fezes animais. Os alimentos contaminados apresentam aparência e cheiro normais e a maioria deles é de origem animal, como carne de gado, galinha, ovos e leite. Entretanto, todos os alimentos, inclusive vegetais, podem tornar-se contaminados. É muito frequente a contaminação de alimentos crus de origem animal. A fonte de contagio mais clássica são os ovos mas, quaisquer alimentos, sobretudo crus, carne fresca, verduras regadas com águas residuais e mariscos provenientes de água contaminada podem, igualmente, estar na origem da infecção. O período de incubação oscila entre 3 horas a 5 dias, podendo surgir de forma repentina sintomas como dor abdominal, febre, mal-estar e um quadro de diarreia e vómitos que pode ser violento e grave, com consequente desiquilibrio hidroelectrolítico que algumas vezes obriga a internamento hospitalar.
A cozedura de qualquer destes alimentos contaminados mata a Salmonella.]
Conclusão:
a) É óbvia a má higiene e o mau estado de conservação dos alimentos na cadeia de distribuição apesar das "ASAES".... e não é difícil acreditar neste estudo se observarmos com atenção a maioria das embalagens de carne, em especial o frango- uma grande parte delas contém carne de varias tonalidades...desde os brutais hematomas aos tons arroxeados e esverdeados, há de tudo.

b) O organismo humano é, apesar de tudo, bastante imunocompetente e resistente. Mas, apesar disso,
c) É uma sorte que a maioria dos alimentos de origem animal sejam cozinhados antes de comidos.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ah, as coxas são uma perdição, até me esqueço dessas malditas bactérias.
Então e uma costeleta, mal passada e suculenta, é de fiar?

Anónimo disse...

O nosso PM não consegue mandar isso para o amigo Hugo Chavez a acompanhar os magalhães? ou elas não são ibero-americanas?

Anónimo disse...

Cristina, é com grande satisfação que leio este tipo de post. Essa informação é muito útil. Uns mais que outros todos estamos sujeitos a ser contaminados. Essas “malditas” não se vêem e talvez por isso muita gente não leve a coisa a sério.

Ouve uma altura em que andei muito preocupado com a possibilidade do meu filho apanhar Sepsis, presenciei um episódio muito doloroso…Existe alguma maneira de prevenir essa situação?

Tino.

Cristina disse...

Tino

a única prevenção é: higiene e alimentos (carne e peixe) bem cozinhados. Tudo o reso bem limpo.

e na verdade, se a coisa fosse dramatica andávamos todos doentes todos os dias....