21 novembro 2008


Ainda sobre a selecção de Queiróz, a opinião do nosso webcompanheiro António Boronha dando uns toques na bola...branca. aqui .

Eu sei que ninguém "dá bola" à opinião de uma mulher sobre futebol mas se calhar deviam que a gente tem um sentido prático das coisas que em situações de aperto podem ajudar a esclarecer quem é quem. Escrevia eu, a propósito dos que diziam que "qualquer um fazia o que Scolari fez):

....eu acho mesmo que temos um problema e não é pequeno. Explico: parece-me que a tendência geral vai no sentido de um treinador português. Qual é o treinador português que tem ascendente sobre os jogadores em termos de estatuto e prestígio?? Porque não, não é só uma questão de feitio de Scolari! Scolari tem um estatuto no mundo futebol superior ao das nossas 'vedetas' e isso na hora dos "puxões de orelhas" conta. Na hora de ser paternalista, também. E na hora das orientações com base em experiências em campeonatos anteriores, o curriculum e a experiência do treinador são fundamentais. Portanto, sem estas condições reunidas, d.u.v.i.d.o que "qualquer um fizesse o mesmo". É também uma questão de respeito, de admiração.
Temos, de facto, um problema.
Tirando Mourinho, quem em Portugal poderá ter este ascendente sobre vedetas que até fazem negócios durante os campeonatos e que ganham 10 vezes mais que o treinador?? Quem é que poderá colocar-se em pé de igualdade com eles em termos de cotação no mercado?
Parece uma questão irrelevante? Pois eu acho que não é. Nem um pouco.

Alguém imagina que Queiróz tenha o respeito dos jogadores, bem lá dentro?....o que mais parece é que querem acabar com ele. E rapidamente.

1 comentário:

Anónimo disse...

És uma castiça ahahah o comando efectivo não se ganha por se ganhar mais ou menos dinheiro, mais ou menos estatuto, mais ou menos autoritarismo (eu nunca acreditei que o dinheiro faça trabalhar mais ou menos..o índole do humano é que o faz trabalhar mais ou trabalhar menos)..

O Queirós é bom a mandar "bocas" e no enquadramento da TV (imagem) na hora da verdade é o que se viu quando o Brasil marcou o 6º golo, foi arrepiante para mim a imagem dele..nunca será um condutor de homens..
(para esquecer o ex: dele em relação ao Ricardo, aí ele porventura acabou por perder tudo, que era já muito pouco)..eu não valorizo a biblioteca que os humanos arrastam, mas sim o que eles fazem com ela :-)

O SENHOR Scolari não galvanizou uma selecção..ele galvanizou um País ( o País profundo, aquele que na hora combate por ele, não os papagaios que mudam com o vento e, na hora da verdade dão à sola )

Cristina não interessa a volumetria, mas se estão ou não geograficamente no sítio..falo de "tomates"

Não é de admirar que o mundo estaja de "pantanas"..

um abraço de bom-fim-semana

intruso :-)