03 outubro 2008

quotidiano, variações sobre temas inéditos.


É estranho isto. Completamente novo. Dirão que é até ridículo e eu concordo. Dirão que é até triste e eu continuo a concordar. A vida nas cidades é assim. Vemos flores nos jardins, canteiros coloridos, sebes, há árvores arbustos e folhas por todo o lado, mas uma pessoa não tem a mínima noção do que são plantas a crescer até viver com elas. É verdade! Não temos noção nenhuma de que mistérios envolvem a vida destes seres. Não fazemos ideia se determinado arbusto dá flores ou não. Se uma árvore tem um ano ou um século. Se a relva cresce em dois dias ou em dois meses. Vemos um árvore com copa de buganvílias coloridas e não fazemos a mínima que aquilo são várias plantas enxertadas numa árvore só, para que faça aquele efeito. E que ainda por cima são consideradas trepadeiras. Isto para mim foi o espanto total. Não fazemos ideia que cheiro esperar. Ou se devemos esperar algum. A sensação é de algo estranhamente novo, surpreendente e belo.

Tudo isto, porque há pouco passei pelo blog do Mocho e deparei-me com o meu espanto de todos os dias: colocamos uma planta na terra e ela cresce feliz e contente a uma velocidade completamente inesperada.....e se estiver num sítio abrigado e solarengo, cresce mais ainda. E deita flores, e aquelas morrem, e vêm mais, e é tudo rápido, muito mais rápido do que nós imaginava. De um dia para o outro o jardim renova-se. E nós no meio deste frenesim sem saber bem-ainda!- o que fazer...

E aprendendo.

8 comentários:

Mocho Falante disse...

ora viva

e pronto sou o primeiro a comentar...ah pois é, agora que sou moço campónio ainda me apercebo mais deste efeito fantástico que é o crescimento e o renovar das plantas bem como a sua adaptação. Quando vivia na Cidade tinha a sorte de ter um terraço que ao longo dos anos fui transformando em jardim, mas sendo o espaço bem mais pequeno a percepção do crescimento também era menor.

Um dia destes fotografo as minhas buganvilias para veres como cresceram e estão lindas...vou fotografar antes que o frio lhes roube os vestidos de coloridos de verão.

Beijos

catarina campos disse...

Mas olha que conheço desde miúda uma dessas trepadeiras (da flor roxa) que se trepava. É uma árvore a sério mesmo, enorme, com os vizinhos a refilarem com os ramos a crescerem para os jardins deles. A ver se lhe tiro uma foto...
...continuas com o bichinho das plantas. É tão bom, não é? Beijinhos aqui desta alma de lavradora ;)

Cristina disse...

Mocho

fico à espera :))

eu tenho uma vermelha que todas as semanas tenho que mudar as abraçadeiras da parede...

Cristina disse...

catarina

bichinho que nunca tive loool. a ignorancia era TOTAL. mesmo. agora todos os dias vou ver quais são os ramos novos, as flores que ja abriram, etc. vê lá tu no que a gente dá...

bjinhos

Anónimo disse...

As buganvilias são lindas! Tenho duas espécies diferentes, uma rego qdo me lembro, outra só apanha água qdo chove. Pois é precisamente a que não rego que está sempre florida...

Tino.

mar disse...

Tudo isso é lindo, mas dá uma trabalheira....
E as petalas das buganvilias qd começam a cair às centenas e sujam td.. E a relva q começa a crescer onde não deve.... e etc..etc..
LOL, cristina :)

Bjs e bom fds

Cristina disse...

Tino

sabes porquê? li num site de jardinagem que quanto mais água, mais folhas e menos flores. :)

não querem muita rega ;)

Melancia disse...

Cristina,
tente fazer um estudo fenológico. pode parecer aborrecido, mas acaba por ser muito engraçado e ilustrativo do ciclo anual de vida de uma planta.
numa folha tente registar diariamente a temperatura, ocorrencias de precipitação e vento.
vai ficar surpreendida com algumas alterações na planta quando da ocorrência de certos fenómenos meteorológicos