06 setembro 2008

Por que há tão poucas mulheres na crítica de cinema?


Tema em que o Ricardo Calil pegou a propósito de um artigo da americana Jennifer Merin, presidente da Aliança de Mulheres Jornalistas de Cinema. O motivo da pergunta é uma pesquisa da aliança que revelou os seguintes dados: 70% das críticas publicadas nos cem principais jornais americanos foram escritas por homens, e 47% das publicações não estamparam em suas páginas nenhuma crítica escritas por mulheres no ano passado.
Para Merin, a resposta para a pergunta do título é, grosso modo, o velho e bom machismo: “A relativa escassez de vozes femininas na crítica de cinema é uma manifestação de uma indústria que favorece filmes feitos por e para homens, apesar do fato de as mulheres serem ávidas espectadoras de cinema”.
Penso que, como no Brasil, também não há números sobre o assunto em Portugal.

De facto, nem sequer sei se alguma mulher escreve sobre cinema. Porquê? Não sei se tem a ver com machismo ou não...será que a opinião delas é menos válida? Ou seja: dá-se menos crédito a uma opinião feminina?, um jornal escolheria em primeiro lugar um homem? Penso que não. Hoje em dia já existem muitas mulheres a escrever artigos de opinião, que são lidas e respeitadas e nem me parece que tenham tido grandes dificuldades de aceitação. Não, mesmo não conhecendo o meio, não me parece que por aí exista grande machismo...o busilis, é o tema. Porque é que elas não escrevem sobre cinema? Penso que é simplesmente porque há menos cinéfilas que cinéfilos no sentido quase obsessivo do termo. Pessoalmente, não conheço nenhuma mulher que "passe a vida" nas salas de cinema....curioso..., já homens, sim. E agora que penso nisso, nem sequer me lembro de muitas conversas entre mulheres em que se discutisse cinema de forma acesa ou com grandes formalidades. Ou seja...a mulher, normalmente, não está muito disponível para levar o cinema além do entretenimento, passando à crítica formal, ou adoptando a atitude mais agressiva e desafiadora que lhe é inerente... e isso talvez seja uma questão cultural, sim. Mas não tenho a certeza.

2 comentários:

Seu_Misha disse...

No caso de Portugal, deve ser por não terem tanto jeito para plagiar artigos publicados em revistas estrangeiras da especialidade...

Cristina disse...

oi seu misha! looool

em relação aos criticos, aos nossos, eu também gostaria de ver todos os filmes que eles dizem que vêm, de ser tão supostamente esclarecida e culta como eles acham que são, de ter tantas soluções para roteiros e técnicas cinematograficas como eles imaginam ter, de ser menos cineasta frustrada do que eles são, etc..

se calahr é nestas coisas que as mulheres não encaixam...:p