02 setembro 2008

é no que dá esta malta pensar que controla a vida sexual dos outros. até dos filhos...

a batata quente está lá no Pedro Dória...
A televisão passa dias de montanha-russa, aqui nos EUA. Enquanto Gustav – o furacão – foi gentil com Nova Orleans, a cada minuto parece que há uma acusação nova contra Sarah Palin.

Ontem foi a vez de os norte-americanos descobrirem que sua filha de 17 anos está grávida. O tom na tevê: ‘ninguém devia estar discutindo isso’. E continuavam discutindo. Obama veio à frente” ‘Quando nasci minha mãe tinha 18 anos e era solteira.’ De que adianta? Palin é contra educação sexual e pelo incentivo à abstinência. Seu caso é a personificação daquilo que os democratas dizem acontecer quando adolescentes não recebem educação sexual e são incentivados a se absterem do sexo.
Os republicanos, que começam seu segundo dia de convenção, é que divulgaram a história da gravidez. Aproveitaram-se de Gustav, apostando que seria um assunto menor no dia. Começou sendo, de fato. Mas Gustav se foi e a gravidez cresceu
. continua...

ler também
McCain recusou verba para prevenir a gravidez precoce
Vice-candidata, que confirmou a gestação da filha adolescente, defende programas de abstinência sexual

4 comentários:

Anónimo disse...

Isso de abstinencia sexual é para quem e com que objectivo?

Tino.

mar disse...

Eu não gosto do Mccain, tal como não gosto do Bush, e tal como fui desde o inicio contra a invasão do Iraque.
Mas o q interessa q a filha da Palin esteja gravida, apenas vem reforçar o velho ditado q diz " q não se deve cuspir para o ar".
Qt ao resto discutam é politica a sério

Bjs

Cristina disse...

mar

o problema é que os defensores destas nobres causas, alem de cuspir para o ar, costumam cuspir nos outros... e depois...

maria disse...

Adoro quando estes políticos da direita ultra conservadora são assim apanhados. E então na América estes episódios sucedem-se. Mais hilariante ainda foi o caso daquele senador idoso, ultra conservador, contra o casamento entre homosexuais, paladino da moral e dos bons costumes, que foi apanhado em flagrante a tentar obter favores sexuais dum homem na casa de banho dum aeroporto americano. Não me lembro do nome dele, mas esta fica na história.
E o John Edwards, que me parece que foi candidato à Casa Branca, que pôs os cornos à mulher, a lutar contra um cancro há anos, e teve um filho com a outra. E ainda lhe disse que era sá esperar que a mulher morresse para ficarem juntos. Também era outro defensor acérrimo da família e dos grandes valores morais. Uma vergonha! Ao menos cá em Portugal não há esta hipocrisia!