18 agosto 2008

preparai os olhos, protegei os espíritos.


Todos os meses Steven Meiselo escreve o principal editorial de moda da revista Vogue Italia. E todos os meses, religiosamente, ele brinda os leitores com uma nova leva de imagens fantásticas sobre os temas mais diversos e extravagantes. Na edição de Agosto, Steven foi especialmente audacioso ao ligar à moda a um tema que pode ferir susceptibilidades, que exige alguma prudência e que só alguém com especial sensibilidade e tacto, poderia tratar: a morte. Ainda assim, arriscou. Uma morte estetizada, com requintes de fetiche, totalmente glamorosa, sem nada de real, vulgar ou corriqueiro. O resultado está aí no site da revista, para cada um sentir. Eu gostei muito....e vocês?

4 comentários:

Brancaleone, o simples disse...

Pois eu encontrei mais uma vantagem em ser assim como sou: Meio burro, sem muita cultura e de gostos simples: Achei as fotos um porre de chatas. Só são o que são por tratarem dum tema que nos incomoda. Coisiquinhas mais simplórias. Dá até raiva saber que alguém ganha dinheiro com estas coisas.
Este "gajo" não tiraria as fotos do meu cachorro, estivesse ele vivo ou morto

dalloway disse...

Gostei muuito da prudência, da sensibilidade, do tacto, da audácia, da beleza, do tema e da forma como é retratado o luto.
As imagens para além de fantásticas são acima de tudo poéticas.

As fotos e o texto da Cristina fizeram-me lembrar uma frase de Le Corbusier:

"A chave é olhar...olhar, ver, imaginar, inventar, criar"

Obrigada Cristina

Anónimo disse...

Gostei e, não querendo ferir susceptibilidades, apenas falta um nadinha de sensualidade..provávelmente estou tolo, mas foi como senti..

abraço

intruso

Anónimo disse...

Interessante! Gosto muito dos trabalhos a preto e branco, lembram-me as noitadas a revelar fotos...

Numa prespectiva apenas estética, concordo com o tal " nadinha" de sensualidade mas acho que assim está muito bem, coerente com o sentimento de morte... A vida, essa para mim deve ser a cores, com muita sensualidade mas equilibradinha, qdo é possivel, há que fazêla render..:)

Tino.