11 agosto 2008

O que seria de nós sem a blogosfera e a imprensa independente?


Interroga Idelber Avelar com toda a razão. E Justifica:

Como já sabem, a situação vai se complicando na província separatista pró-russa da Ossétia do Sul, situada em território da Geórgia. (...) Numa situação tão complexa como esta, é de se esperar moderação e tranqüilidade de um líder norte-americano. Barack Obama deu uma declaração instando as duas partes a cessarem as hostilidades e sentarem-se à mesa de negociação. John McCain condenou a Rússia de forma unilateral e exigiu que ela abandone “imediata e incondicionalmente” as operações militares. Eis aí uma amostra do que está em jogo nestas eleições americanas.
Agora, a parte que você não sabe: o principal conselheiro de política externa da campanha de John McCain chama-se Randy Scheunemann. Ele ó o fundador da Orion Strategies e foi
lobista contratado pelo governo da Geórgia durante 5 anos, mais exatamente entre 2003 e Março de 2008. Somente no ano de 2007, Scheunemann recebeu do governo da Geórgia honorários no valor de US $240.000. Não há nada de ilegal nisso, mas fica aí mais um exemplo dos possíveis conflitos de interesse que assombram um candidato à presidência dos EUA que se cerca de lobistas.
As relações de Scheunemann com o governo da Geórgia foram
noticiadas na época de sua ascensão ao comando da política externa da campanha McCain, mas até agora nenhum grande jornal americano -- que dirá brasileiro -- se lembrou desse pequeno detalhe no noticiário sobre o conflito.
.
Valeu Idelber

Sem comentários: