19 agosto 2008

Não sei se continuarei a olhar da mesma maneira para os homens de 90 anos, mas acho que não....


13 comentários:

Pêndulo disse...

Se bem me lembro do livro quem não olhará para ti é ele, Preferia-as mais novinhas. Novinhas demais até. Mas é um bom livro, sim.

Cerejinha disse...

Adorei este livro!
Não dizem por aí que "o amor não escolhe idades"? (é bonito de se dizer, mas na realidade...:-S)

António P. disse...

Preconceiots, Cristina ?

Cristina disse...

eu???? nahhhh....mas inda bem que já não tenho avôs...acho que nunca mais olharia para ele da mesma maneira..loll

Cristina disse...

P
não as preferia mais novinhas, ele preferiu uma mais novinha

Cristina disse...

cerejinha

eu tenho adorado todos. voltei a fazer uma coisa que fazia ha muitos anos: começar com um livro e ir procurando tudo o que houver do mesmo autor..

Anónimo disse...

Se foi só uma não é crime continuado

Pêndulo

antonio boronha disse...

cris,

liiiiiiindo!
de uma ternura imensa.
aliás como em tudo o que gabo escreve.
bj

dalloway disse...

Mas estes 90 anos parecem-me ser pouco comuns (digo eu que não percebo destas coisas) até porque só nesta idade é que este personagem "descobre" o que é a vida, o sentimento, a vontade, a ternura, o desejo, o amor...
Descobre no fim da sua vida que afinal a satisfação e plenitude não são meros actos mecanizados...


*a agência lusa informa que faltam por volta de 100 páginas para terminar a leitura do "amor nos tempos de cólera". E quem é a responsável por estar a ler este livro, quem é?!
Pois...é mesmo essa pessoa que a Cristina está a pensar.

Anónimo disse...

Estar-se vivo aos noventa já tem direito a medalha e ter vontade de exercer o direito de preferencia vale ouro! ..." a vida acaba por tornar-nos cada vez menos inocentes".

Tino.

Cristina disse...

antónio

é ternurento sim. embora a ideia inicial seja no minimo um bocado exótica... como diz o Alberto João. e com o mesmo sentido com que ele o diz..

Cristina disse...

dalloway

sabe o que eu começo a achar?? que os personagens do Gaba descobrem tudo tarde demais...:)) demais, porque aproveitam mal a vida.


se calhar a esta hora já chegou ao fim....e obrigada por seguir a sugestão, espero que não se tenha arrependido :))

estou a ganhar coragem para reler os 100 anos e entretanto vou comprando os outros mais pequeninos que ha por aí. ha muitos que nunca tinha visto.

beijocas, muitas.

ana v. disse...

Posso recomendar um, que explica todos os outros? "Viver para contá-la", o livro de memórias de Gabo. Uma maravilha.

(também sou apaixonada pela escrita dele, como se nota)