20 agosto 2008

Nem mais

Nem costumo gostar do que o André Abrantes Amaral escreve mas desta vez subscrevo

O 'lobby' começa em nós
Acho imensa piada ouvir que as medalhas olímpicas são muito importantes para o país. Chato como a potassa que sou pergunto sempre o que é, e quem é o país? Tirando algumas generalidades, não há resposta convincente. Ela reduz-se sempre ao que vemos (ao que cada um de nós vê) à nossa volta. Dizer que Portugal precisa de medalhas é, ou não conhecer o país, ou ser profundamente egoísta. E insensível, também.

Quem não gostaria que os atletas portugueses ganhassem várias medalhas de ouro e outras tantas de prata e de bronze? Seria excelente, mas essa excelência não obriga a que seja triste que tal não aconteça e que seja imprescindível que o mesmo venha a suceder. Existem prioridades e esquecê-las uma vez de 4 em 4 anos, é o mesmo que uma criança perder a cabeça por uma ‘playstation’.

Além disso é impossível dizer que os portugueses querem medalhas olímpicas, quando quem o diz são necessariamente aqueles que acham isso importante: os comentadores desportivos, quem se recosta no sofá de casa a ver os Jogos e julga que o país durante 15 dias é aquilo. É assim que exigir mais dinheiro para os atletas, mas não estar disposto a entregar directamente o seu é imoral. É, com a protecção do anonimato, fazer a nossa vontade à custa do esforço de outros cidadãos que não têm voto na matéria.


Alguém sentiu vontade de fazer turismo, comprar produtos lá produzidos ou investir na Etiópia ou na Bielorússia pelas medalhas já conquistadas?

6 comentários:

Cristina disse...

Eu não subscrevo, nem percebo, por uma razão simples: uma coisa são as prioridades, outra o que nos dá prazer e nos conforta a alma. nem tudo aquilo em que perdenhos o nosso tempo e dinheiro é absolutamente necessario.

e depois, outra coisa ainda, igualmente importante, é a questão do investimento. isto é como os cineastas subsidio-dependentes...vale a pena investir nesse pessoal? ou de outro modo, os atletas que vão lá sabendo-se que vão ficar nos últimos lugares devem ir? ainda estão em prova uma serie de atletas que nem sabes quem são, nem virás a saber...que fazer com eles?

nada disto tem a ver com a necessidade de um país em ganhar medalhas, mas de uma politica para o desporto: que especie de atletas se pretende ter?? é isso que interessa ao país discutir porque implica investimento. e isso, tambem decorre dos resultados obtidos.

Pêndulo disse...

Nunca tiveste de trabalhar em equipa com uma atleta de alta competição, suponho. Eu já e não tenho boa impressão . Estás a ver aquela mentalidade "os meus direitos, os meus direitos" e "não temos apoio" muito semelhante a certos empresários e Quinta da Fonte ? Entretanto os outros têm de trabalhar por eles.

Cristina disse...

então...é esse tipo de gente que é preciso meter na ordem. ou na rua...

com uma grande foto do obikwelu na mão, para apreciarem.

Pêndulo disse...

E se for uma foto desta ? :p

Pêndulo disse...

Mas voltando à questão:
Fará sentido investir em atletas amadores (que na realidade são semi-amadores) para competirem com profissionais?

Anónimo disse...

Um destes dias, o país praticamente parado..e a superioridade colectiva pensante a bater palmas à dita selecção da bola..
ironias :-)

abraço

intruso