24 agosto 2008

e já que falamos em médicos..


tem toda a razão a Sofia Loureiro dos Santos na sua revolta pela subvalorização da anatomia patológica sempre que se fala em carências de médicos e especificamente de especialistas. Fica desde já, aqui, a minha solidariedade com a indignação da Sofia, patologista, e a explicação pelas suas próprias palavras, para quem não sabe ou anda distraído, da importância desta especialidade..
(...)Estou a falar da especialidade de Anatomia Patológica. A enorme maioria das pessoas não sabe o que isso é e, mesmo que já tenha ouvido falar, só se lembra de autópsias e de exames de Papanicolaou. Estes especialistas são aqueles que observam os tumores que se extraem das pessoas e que dizem se é benigno ou maligno, se é uma infecção ou uma inflamação; se um fígado tem cirrose, infecção por vírus, inflamação por álcool ou tumor; se a descamação de pele é uma psoríase ou um linfoma. São aqueles que diferenciam os tumores malignos que se podem comportar melhor dos que se podem comportar pior, que respondem a um determinado tipo de medicamentos ou não, que determinam a extensão do tumor e se, na operação, este foi totalmente extirpado ou não.

Deste pequeno número de especialistas dependem todos os outros médicos para o diagnóstico, para a terapêutica e para o prognóstico (ou seja a possibilidade de se prever uma cura ou um recrudescimento da doença). É claro que nenhum destes especialistas trabalha sozinho. Hoje em dia e felizmente, os médicos trabalham cada vez mais em equipa, mas os seus conhecimentos altamente especializados são indispensáveis, assumindo uma enorme responsabilidade em todo o processo que se inicia no diagnóstico.
Neste ano de 2008 acabaram a especialidade de Anatomia Patológica (que dura 5 anos) apenas 4 médicos em todo o país. É urgente que o poder político estude medidas, talvez de discriminação positiva, para atrair mais jovens médicos para esta especialidade, cada vez mais importante no contexto da medicina moderna, até pelo estudo e investigação de novas técnicas diagnosticas e terapêuticas resultantes dos conhecimentos de biologia molecular.

Como diz o Presidente do The Royal College of Pathologists (UK), Professor Adrian Newland: Pathology is the Hidden Science that Saves Lives.
.

Sem dúvida Sofia, sem dúvida.....

12 comentários:

Sofia Loureiro dosSantos disse...

Obrigada Cristina. Por ser "escondida" é que ninguém dá por ela. Mas está quase em vias de extinção...

Cristina disse...

estamos tramados se isso acontecer...vamos ter que dar tuberculostáticos mais quimioterapia aos gajos que apareçam com adenomegalias :)))

Anónimo disse...

4 médicos em todo o país??
Palavra que eu até fico gago!

E na especialidade de oftalmologia?
Aqui no Algarve(hospital), informaram-me que só há um a operar!?

Tino.

Pézinhos N' Areia disse...

Cara Cristina, fiz uma chamada de atenção a este tema tão importante.
Aqui fica o eco:

http://quartarepublica.blogspot.com/2008/08/poligamia-e-longevidade-masculina.html#comments


Um abraço com amizade

Álex disse...

como é que, na altura certa do curso de medicina, os futuros médicos são alertados para as diferentes especialidades que existem? explica-se-lhes (sabe-se?) o excesso (haverá?) de algum e a falta de outros?
Pode ser interessante em temos de futura colocação...e não só claro

Cristina disse...

Tino

é verdade. a anatomia patologica é uma especialidade maldita, só vai para lá quem gosta e os que gostam são poucos ou nenhuns! enfim, o facto é que é uma especialidade FUNDAMENTAL para o diagnóstico e sistematicamente ignorada. o governo teria que arranjar uma compensação para estes especialistas uma vez que não têm a mesma possibilidade de ganhar dinheiro que os outros e que decorre do simples facto de não verem doentes...mas, se eles não existirem, nem nós sabemos o que fazer com eles porque não ha diagnosticos histologicos...

4 sim, ela ja me tinha dito isto um dia destes.

Cristina disse...

Pezinhos

a minha amiga é o anjo da guarda que paira pela blogosfera para nos espicaçar as consciências :)) não há boa causa que lhe escape:))

obrigada, beijinhos

Cristina disse...

alex

não ha nenhuma orientação especifica a não ser a abertura de vagas. por exemplo: abrem muito mais vagas de medicina interna que de oftalmologia ou cardiologia porque ha mais falta.

uma coisa interessante e triste é que ficam sempre muitas vagas de especialidade por preencher- os formados são menos que as vagas para fazer a especialidade, por isso podem escolher relativamente bem entre elas.
a Anat Pat, é daquelas que ninguem escolhe....ha até gente que se só tiver essas prefere aguardar um ano...como sabes, um medico não tem dificuldade em arranjar trabalho portanto pode fazer isso com facilidade.

este problema só se resolve com uma compensação qualquer é que de facto, um gajo fazer o curso mais 5 anos de especialidade e ganhar o minimo do salario base do Estado, porque não fazem consultas, nem urgencias, nem nada do que possa ser compensador em termos economicos, é ultra desmotivante, mesmo que se ache piada..

Anónimo disse...

Provavelmente Dos Santos (ou um dos outros) contribuiu para eu ainda :-) andar por aqui..

abraço

intruso

Álex disse...

obrigada Cristina, fiquei a perceber... Pena que ninguém, por exemplo na Ordem dos Médicos, tenha capacidade para analisar estes dados ...

Cristina disse...

intruso

ainda bem :)

bj

Cristina disse...

alex

acho que ninguem se incomoda muito com isso...:/