14 junho 2008

Temos um problema, sim, mas não é Scolari.


Para ler no António Boronha um artigo de Bruno Prata, no 'público', sobre o percurso de Scolari, o imbróglio de Madail e o modo como este aproveitou, e bem, a popularidade do seleccionador.
Diz-se a determinada altura uma verdade indiscutível: que Scolari soube marcar um estilo e uma nova forma de liderança, funcionando com os jogadores como um patriarca, sempre pronto a defender o seu rebanho e a dar, de quando em vez, um puxão de orelhas a uma ovelha tresmalhada, mas, estranhamente, desvaloriza-se a orientação dada, a boa prestação da equipe nas últimas competições internacionais e até as escolhas feitas. Que qualquer um fazia o mesmo. E eu pergunto como é que se separa uma coisa da outra. É exactamente por não separar essa postura de unidade e mobilização geral (que toda a gente reconhece como inédita) dos resultados, que eu acho mesmo que temos um problema e não é pequeno. Explico: parece-me que a tendência geral vai no sentido de um treinador português. Qual é o treinador português que tem ascendente sobre os jogadores em termos de estatuto e prestígio?? Porque não, não é só uma questão de feitio de Scolari! Scolari tem um estatuto no mundo futebol superior ao das nossas 'vedetas' e isso na hora dos "puxões de orelhas" conta. Na hora de ser paternalista, também. E na hora das orientações com base em experiências em campeonatos anteriores, o curriculum e a experiência do treinador são fundamentais. Portanto, sem estas condições reunidas, d.u.v.i.d.o que "qualquer um fizesse o mesmo". É também uma questão de respeito, de admiração.
Temos, de facto, um problema.
Tirando Mourinho, quem em Portugal poderá ter este ascendente sobre vedetas que até fazem negócios durante os campeonatos e que ganham 10 vezes mais que o treinador?? Quem é que poderá colocar-se em pé de igualdade com eles em termos de cotação no mercado?
Parece uma questão irrelevante? Pois eu acho que não é. Nem um pouco.
.
ps-isto já para nem falar das apreensões manifestadas pelo baidauei.....

4 comentários:

dalloway disse...

- E o burro sou eu?

Fado Alexandrino disse...

Há duas coisas que me aborrecem de tão repetidas sobre o brasileiro.
A primeira é que conquistou até hoje o melhor lugar de Portugal em competições internacionais.
É mentira.
A segunda é a maneira mineira como ele trata os jornalistas quando estes fazem uma pergunta incómoda.
Mas aqui estes serventuários merecem-no.
Estou muito feliz por ele ir para o Chelsea onde vai deixar tantas saudades como as que me deixa agora a mim.

Cristina disse...

fado

tem sido o mais regular nas fases finais. a partir de agora ninguém vai admitir que não estejamos presentes. antes dele, essa hipótese existia sempre e não era escandalo nenhum, concordas?

depois, dos treinadores portugueses não acredito que haja algum além do Mourinho que os jogadores respeitem como respeitam o Scolari. e isto tem a ver com uma coisa muito simples: Scolari tem um estatuto e um valor de mercado superior ao deles. qualquer dos nossos, para eles vai ser um "zé ninguem" a mandar neles. é cru, mas é a realidade e isso conta muito. pra mais, estaremos cá pra ver....

Fado Alexandrino disse...

Concordo, mas também têm tido carradas de ovos frescos todas as épocas.
Em London vai saber o que é o fel.
Lá a imprensa não lhe vai admitir o que ele fez hoje com aqueles dois SIM e NÃO em resposta aos jornalistas.
Aqui até se calam perante uma evidência que é ele ter assinado o contracto enquanto andava a enganar o Madaíl e com o louro todos nós.