13 maio 2008


“Sex and The City, O Filme” estreou ontem (12/5), em Londres, e a versão online do jornal britânico Times já publicou sua opinião. Segundo o jornalista Will Pavia, o longa-metragem peca por “esticar” o tema da série por mais de duas horas, os personagens são “errados” e a narração chega a ser problemática quando insiste em explicar, sempre com uma moral, o que acabamos de ver no ecran.
Talvez exista um problema em esticar Sex and the City por duas horas e vinte minutos - pode parecer um jantar que nunca acaba: mesmo que os pratos sejam bons, depois de um tempo você já não consegue comer mais.
Mas nenhum desses problemas parecia preocupar as mulheres que se sentaram ao meu lado no cinema em Leicester Square, que riram e choraram sem parar. Depois de um tempo eu comecei a raciocinar como um dos personagens do filme: talvez o problema seja comigo”, escreveu o jornal
.
Ahh!! De certeza.
Só estou á espera que saia em DVD, para ver bem refastelada no sofá...:D
.

4 comentários:

Madalena disse...

Também eu....mas acho que vou ver antes ao cinema. Não resisto esperar tanto tempo pelo dvd.

Álex disse...

eu tb. não aguento esperar ; )
vi a apresentação num cinema por aí e achei que o filme é a resposta ao grande público que gosta de ver finais felizes e um pouquinho mais da(s) história(s) de que tanto gostava. Acho que é a mesma justificação para o porquê de tererm feito a "Cinderela 2", a história para além do «...foram felizes para sempre» - que hoje já não chega!!!

dalloway disse...

Atão semes duas no sofá...

Desinformador disse...

não tenho nenhuma curiosidade, apesar de gostar de alguns episódios da série...

mas parece-me demasiado forçado, excessivo até, um episódio com os dramas diários de quatro mulheres sofisticadas alargado para duas horas e tal...

Foi só mais uma fórmula encontrada por Hollywood para tentar minimizar os danos que a indústria de séries para TV está a provocar na afluência às salas de cinema... sem falar na guerra dos DVD's...