24 maio 2008


Pá, ó Anarca, realmente, eu sempre que olho para a mulher fico entre o espantada e o indignada pela falta discernimento. É que ver a exposição voluntária e mesmo entusiástica do desastre total(só não direi gratuita, mas ainda assim...) , é coisa que me incomoda um bocado. Além de francamente indegesta, a escolha da hora, é um bocadinho confrangedor sermos obrigados a entrar pelas intimidades e disformidades de cada um...

3 comentários:

dalloway disse...

Confesso que não é uma coisa que me incomode ao ponto de ficar agoniada.
Manuela Moura Guedes é como aquela frase: primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Ainda bem que ela está de regresso à televisão, pelo menos quebra a monotonia.

(como parêntesis deixe-me acrescentar que a Mrs Guedes teve, há uns anos, um grave problema no rosto e teve tanto azar que a primeira cirurgia correu pior que a doença e deste essa altura foi sujeita a várias cirurgias. Aquilo que se vê agora é o resultado gradual de uma coisa que correu muito mal desde inicio. Quanto aos maneirismos ou forma de vestir..well...é aquilo que a caracteriza)

Anónimo disse...

Faz-me lembrar a miss Piggy.

Cristina disse...

dalloway

salta à vista que algo correu mal desde o inicio. e que se pode dizer que a emenda foi terrivelmente pior que o soneto, mas, quanto a isso, a coitada não pode fazer nada. no entanto, há coisas que pode fazer: é não tornar ainda mais exuberante o que já é suficientemente mau exagerando as expressões. aquele arregalar os olhos e abrir desmesuradamente a boca, no meio daquelas deformidades todas, é simplesmente horrivel.... parece os bonecos do carnaval tradicional português, os cabeçudos.

e a pintura, meu deus!! os quilos de porcaria em cima da pele, já é de um mau gosto sem tamanho...