11 abril 2008

um pouco mais a sério about Berlusconi.



Esta campanha eleitoral italiana está a tornar-se num espectáculo de expressões, por parte de Berlusconi, que vão do humor negro ao machismo puro e duro. Não será exactamente inusitado mas, em tempo de campanha eleitoral, em qualquer outro país (por exemplo, em Portugal), seria o suficiente para colocar em risco uma eleição. A Beslusconi, porém, nada parece incomodar. Desta vez (terça feira), terá dito que «A esquerda não tem gosto, nem sequer para escolher mulheres. As nossas candidatas são as mais bonitas do Parlamento, não há comparação». Não é que eu discorde mas, que soa a despropósito com vestígios de aterosclerose em progressão, lá isso....mas não só... recentemente, chamou às veteranas «secção da menopausa» e mandou-as fazer bolos; "a primazia das mulheres é dentro das paredes domésticas mas, fora de casa é discutível". Aqui, já arriscaria uns rasgos de demência.
Outro episódio recente aqui referido: num programa televisivo, sugeriu a uma jovem desempregada que se casasse com um jovem rico para resolver os seus problemas económicos.
Ou seja: as mulheres tem sido o alvo privilegiado de Berlusconi. De forma jocosa e deliberadamente humilhante. Agora, o que me deixa deveras espantada, é a tolerância generalizada. Uma resposta mais agressiva aqui ou ali, mas nada que o perturbe...curiosamente, as mulheres da sua esfera politica também não rejeitam as "piadas". Nem mesmo quando ele lhes disse que teriam que se preparar para cozinhar para os candidatos.
Melhor ainda, além de ser famoso por se fazer acompanhar por beldades, referiu há tempos que quando chegava a casa e a mulher pretendia conversar sobre "os filhos, os empregados ou o jardim", se escondia na cama. Pois. Assuntos e personagem que dispensa bem. A indiscrição e o desrespeito são tais, que já motivaram pedidos de desculpas públicos por parte da mulher. No entando, Berlusconi seduz; não só esteve no poder de 2001 a 2005, como há quem lhe dê vantagem sobre Veltroni nas sondagens.
Que espécie de homem é este? Se é verdade que determinadas declarações revelam muito sobre quem as pronuncia, que pessoa vêm os italianos em Berlusconi?

1 comentário:

Afectos disse...

A par do botox só o frankensteinismo.