18 abril 2008

Coisas estúpidas

A senhora da foto, Aliza Shvarts, é uma artista de perfomance. Conseguiu a fama quando, ontem, o Yale Daly News publicou um artigo relatando a última perfomance de Aliza que consistiu em inseminar-se artificialmente, repetidamente, durante nove meses entre o 9º e o 15º dia do ciclo menstrual, após o que, no 28º dia do ciclo, ingeria pílulas abortivas. A intenção da artista era lançar a discussão sobre a relação entre corpo e arte.
Como é óbvio isto causou uma enorme polémica tendo o porta voz de Yale declarado que a perfomance consistia na divulgação do relato das gravidezes e abortos e não num real efectuar dos actos relatados. No entanto Aliza mantém a veracidade do relato e acusa Yale de se ter acobardado perante as reacções negativas, como por exemplo a da Wanda Franz, Presidente do National Right to Life que a apelidou de "seria killer" e comparou os seus actos aos dos nazis durante o holocausto. Interessante também seguir a discussão na Wikipédia sobre se o artigo sobre Aliza deve ou não ser apagado.
Olha que sorte isto não ter sido antes do referendo!

Numa coisa concordo com Wanda Franz, quando referiu "major mental problems" de Aliza.

1 comentário:

Rui @t Blog disse...

Atenção senhores psiquiatras e psicólogos, já sabem o nome da doente e ainda por cima é famosa. Que esperam para actuar ?