10 março 2008

Petróleo atinge novo máximo histórico em Nova Iorque

Alguém me explica como se eu fosse muito burro! Com desenhos de preferência!

Excerto de uma notícia no site da RTP:
"No mercado de Londres, que serve de referência à Europa, o barril de Brent para entrega em Abril valorizou 0,58 por cento, tendo negociado acima dos 104 dólares. O Brent atingira, na sexta-feira, um máximo histórico de 103,98 dólares.
A semana passada ficara já marcada por uma escalada de preços do petróleo que culminou nos 106,54 dólares por barril no mercado nova-iorquino e nos 103,98 dólares em Londres."

A minha dúvida é a seguinte. Os países que aderiram ao €uro, pagam o crude que compram com esta moeda. Actualmente 1€ vale 1,53U$D, ou seja, cada barril à cotação de Londres hoje publicada, vale em euros, nada mais nada menos que: 67,96€!!!!

A sério que não entendo!

Adenda: Acabei de encontrar isto no DN de há uns meses, uma análise assinada por Tiago Melo: "(...) No entanto, ao corrigir-se o preço do barril de petróleo pela evolução cambial, constatamos que a valorização da moeda única europeia contra a divisa norte-americana faz com que, em euros, o preço do petróleo fique aquém do esperado pelo Governo. Utilizando a previsão do Executivo para o euro face ao dólar (nos 1,3229 dólares no conjunto do ano) e avaliando o Brent a esse câmbio, a previsão do preço do petróleo implícita nas previsões do Executivo é de 51,1 euros, acrescenta a Lusa." E conclui "O efeito cambial na poupança diária de 3,5 milhões de euros é da ordem dos 1,2 milhões de euros, cerca de 36% do total."

Portantos, o que podemos constatar é que com a desculpa do aumento galopante do preço do barril, o ministério das Finanças e as petrolíferas estão com lucros bastante acima do esperado, e sem que para isso tenham feito algo... tal como diz o nosso companheiro Piotr

15 comentários:

Cristina disse...

isso é coisa pra só o professor-gestor Kropotkine perceber pá. temos pedir explicações:))

Sapka disse...

Eu gostava mais quando era a Cristina a tomar conta sozinha. Era muito prá frente, sem ser masculinizado. Não percebo a tua pergunta nem a tua dúvida. Onde comprares, pagas com a moeda local. Em Londres é libras. Em Nova Iorque é dólares. Dã-ã-ã!

Piotr Kropotkine disse...

não percebo bem qual é a dúvida.... o pitrol é pago em dolares....
o pitrol sobe e o dolar desce em relação ao euro portanto para nós europeus sobe menos do que para os americanos ainda assim subiu bastante nos ultimos meses... a desvalorização do dolar em relação ao euro acelerou nos ultimos dias mas o pitrol sobe muito há já uns largos meses...

a prazo isto vai dar grande barraca... vamos voltar a ter uma piquena amostra do que goi a vida na década de oitenta....

Cristina disse...

sapka

pois eu estou a adorar. não estou habituada a ajudas, muito ao contrario, portanto é uma sensação fantastica...e nova. :)

e-ko disse...

póis, póis... até tens razão, ao que parece, que quem se aproveita com o sobe e desce do preço do pitrólio são as grandes gazolineiras que fazem lucros fabulosos...

já li uma coisas sobre isso na imprensa francesa!

Piotr Kropotkine disse...

neste momento quer as gazolineiras quer os ministros das finanças estão a apreciar o maná....

Francis disse...

já ouvi um economista a tentar desmistificar esta coisa, não me parece que tenha tido grande sucesso, andamos aqui com o credo na boca por causa do dólar quando devia ser ao contrário...mas como diz o piotr, há que aprecie.

marta disse...

Penso que a maior parte das petrolíferas são multinacionais, e não sei muito bem a sua origem, ou onde estão sediadas.

Mas sei que a Galp está sediada em Portugal
por isso achar um VERDADEIRO ESCÂNDALO, e ninguém falar nisso,
o preço que a Galp cobra pela gasolina e gasóleo.
A Galp, pelo menos, deveria andar a vender mais barato, muito mais barato, do que todas as outras.

Piotr Kropotkine disse...

A Galp é uma empresa privada... não está no negócio da filantropia...está mesmo no negócio de ganhar graveto.... e a Galp até há pouco tempo era uma empresa refinadora de pitrol não uma empresa de extraçõe de crude.... e em boa verdade é o que ainda é hoje (embora tenha 10% de uns poços de pitrol...) mas a Galp compra o crude e depois refina

o preço do gázóil na bomba de gazolina tem a ver mais com a fiscalidade do que com os lucros fabulosos das refinadoras e distribuidoras....

a solução para quem não quer pagar os preços exorbitantes é andar a butes.... se andarmos mais a butes baixa a procura e os preços vem por aí abaixo....

e-ko disse...

marta,

claro que é um escândalo mas ninguém, dos médias em geral ou da imprensa económica em particular, aborda a questão, cá no burgo. não encontrei um postal que tinha feito sobre o assunto mas, grosso modo, as grandes multinacionais e outras um pouco menos , enquanto os preços sobem e descem, para não falar da questão cambial, não repercutem com a mesma prontidão as descidas nos preços de venda ao consumidor o que lhes dá avultadas margens suplementares de lucro sem investimento. na altura (há cerca de ano ano e meio), o governo francês foi o único no mundo a tentar travar essas práticas, junto da Total (petrolífera francesa), e a criar um serviço de informação especial, dirigido aos consumidores, sobre as bombas que praticavam preços mais baixos em todo o território, para favorizar a cocorrência que parece não funcionar muito bem no sector...

Portugal tem das taxas mais elevadas sobre os carburantes da união europeia e a concorrência não existe, e já se falou de preços concertados, as gazolineiras esfregam as mãos de contentes e os ministros das finanças também. só nos resta fazer uma greve do consumo ou uma marcha da indignação em todas as ruas dos locais onde vivemos, para não se gastar gasoza.

aqui, um artigo em francês, onde se pode procurar uma tradução em inglês no fim da página, sobre a origem das diferentes empresas petrolíferas internacionais:

http://www.monde-diplomatique.fr/2007/03/A/14506

e-ko disse...

o aumento dos preços e o fim das reservas da Era do Petróleo (em português com traduções em inglês e francês no fim da página):

http://diplo.uol.com.br/2006-05,a1307

OBSERVADOR disse...

Afinal não é preciso explicar.

Desde logo se percebeu que se trata de (mais) uma especulação.

Baidauei disse...

"andamos aqui com o credo na boca por causa do dólar quando devia ser ao contrário..."

O problema da desvalorização do dólar prende-se, essencialmente com as exportações. 22% do total de exportações de Portugal para fora da UE são para os EUA, Angola recebe 18% do total das nossas exports, o Brasil compra prai uns 400 milhões de dólares em produtos a Portugal... Ora com o dólar a valer menos 50% isto tem um impacto brutal nas empresas portuguesas/europeias cujos custos de produção [pagos em euros] não baixaram... Esta é uma altura muito boa para ir fazer compras ao Ebay mas, em breve, começaremos a ter más noticias sobre empresas lusas que não vão sobreviver a esta crise do dólar.

Cristina disse...

baidauei

muito bem vindo:) mas escusavas era de agoirar a coisa pá!

abraço

Baidauei disse...

E consegui não dizer uma asneira... Histórico.