28 março 2008

enquanto a sexta passa e o sábado não se instala...


Se ao menos eu tivesse uma religião qualquer!
Por exemplo, por aquele manipanso
Que havia em casa, lá nessa, trazido de África.
Era feiíssimo, era grotesco,
Mas havia nele a divindade de tudo em que se crê.
Se eu pudesse crer num manipanso qualquer —
Júpiter, Jeová, a Humanidade —
Qualquer serviria,
Pois o que é tudo senão o que pensamos de tudo?
Fernando Pessoa

6 comentários:

Animal disse...

aqui o animal é devoto da afrodite e da vénus. ommmmmmmmmmmm............

Cristina disse...

aqui a chavala vai é passar o sábado cheiinha de devoção ao santo da actividade do proletariado. fonix, eu devo ter cuspido na cruz mesmo! pra mim o santo que sobrou foi esse mesmo...

(às vezes gostava de ser empregada dos correios, por carimbos das 9 às 5 e ala que se faz tarde)

Cristina disse...

pra o resto, qualquer manipanso tá aceite...

Sapka disse...

Hitler. His very moustache is pathological. Lack of sense of humour.

Fernando Pessoa

dalloway disse...

Este Fernando é um gajo que gosta de ser Pessoa e diz umas coisas que apetece logo pedir um atestado para não ir trabalhar num sábado!



..esta versão de "Creep" entranha-se!

Alien8 disse...

Cristina,

Venha o manipanso. Que me fez lembrar "O Leão da Estrela": "manipaunços, launças..." :)

Bom fim de semana e um beijo. Ah, e pensamento positivo :)