19 março 2008

diálogos blogosféricos


Se nos Jogos Olímpicos se incluísse a modalidade da luta pela liberdade e pelo direito à autodeterminação, este seria um atleta medalhado na próxima edição, em Pequim. Como não é, ele ficará a comer porrada comunista, daquela boa que aos operários e camponeses cai em cima do lombo para serem felizes, enquanto nós vibraremos com o salto à vara e a maratona. Porque desporto é desporto, política é política. E, por isso mesmo, é que os próximos Jogos são em Pequim pois na China uma coisa nunca se mistura com a outra. Lá, são os negócios quem mais ordena. João Tunes
vamos mazé tar caladinhos, nada de manifs e petições a incomodar os senhores, que os jogos olímpicos são já daqui a uns meses e gastou-se muito dinheirinho em patrocínios e direitos de transmissão. Animal

12 comentários:

Animal disse...

o mercado pá, o mercado é quem maizórdena...

Francis disse...

antes era o povo...

Cristina disse...

lol, a blogosfera é mesmo um diálogo..agora por isso, melhor titulo, mesmo.

Eric Blair disse...

agora ca Banessa ... pá que se lixem os monges, um gajo tá cá prós defender em Setembro, se entretanto não forem fazer companhia ó lince ibérico...

ps.(r) bitaite 2 em 1, por causa das siderurgias ou metalomecânicas ou lá o que é.

Pêndulo disse...

Ignorados por comunistas e capitalistas. Mundo cão.

Posto isto: que merda é aquela do Dalai-Lama ser o Buda Vivo reencarnado?

Animal disse...

é o equivalente na religião dos gajos aquela nossa historinha da virgem e da pomba...

dalloway disse...

Tiro o chapéu a João Tunes e ao Animal (Lamina).

DIÁLOGO tornou-se, por um lado, numa palavra ambígua e por outro num conceito demasiado exigente. É nessa exigência que nos tornamos cobardes nas nossas NÃO acções.
O que se passa na China é vergonhoso, polvilhado de cobardia... que se estende à população civil.

É cómodo assistir à guerra, a massacres e coisas horrendas sentados confortavelmente no sofá, com o comando na mão para arrepiar caminho sempre que somos confrontados com verdades cruéis.

A comunidade internacional deve ter um plasma do tamanho do umbigo e um comando fálico!

e-ko disse...

a vergonha do mundo está por todo o lado... às vezes bem próxima de nós e ainda bem mais silenciosa ou silenciada.

e não é só a comunidade internacional que se deixa reger pelos negócios da China, a maioria de todos nós, como diz Dalloway, tem um plasma do tamanho do umbigo e um comando fálico para zapar tudo o que não seja agrdável à vista e às conveniências...

Animal disse...

essa do comando fálico é que num intendi... se o meu comando fosse fálico eu cá num fazia zapping por coisa nenhuma.

...vá, pra ver o sexy-hot, era capaz de fazer o sacrifício...

dalloway disse...

Usei a palavra COMANDO para a "população civil" (que nos remete para o zapping).
O tal COMANDO FÁLICO que atribuí à comunidade internacional não se prende com a possibilidade de fazer zapping e sim com o poder exercido repetidas vezes sobre o mesmo alvo.
Se eu usar a expressão "PODER FÁLICO" talvez me faça entender melhor.

Animal disse...

ah... entendi... o tal poder fálico a f****-nos a vida

(achei melhor meter os asteriscozinhos que este blogue é uma coisa mais familiar que o meu barraco)

e-ko disse...

o poder, e o poder fálico por extensão, existe a diversos níveis, e a possibilidade de exercer um contra poder está aberta a todos os indivíduos dotados de inteligência e livre arbítrio... quando as maiorias das nossas populações ocidentais não se interessam nem querem saber do que se passa no mundo em matéria de direitos humanos (e entre nós há muitas coisas a conhecer nesta matéria, ver a repressão exercida durante as manifestações nos USA contra a guerra no Iraque ou mesmo como é tratado o cidadão comum pela justiça em Portugal em que só se safa quem tem dinheiro ou poder) e que apenas zapa o que não o distai, está a exercer um poder em favor das teses e dos poderes dominantes.