26 fevereiro 2008


O Helder ofereceu-me este presente, que muito agradeço e muito me envaidece :) Como "vingança", deixo-te, Helder, um outro desafio. A ti, e, obviamente, a quem o quiser adoptar: Um excerto d' Os Maias.

(...) O Português nunca pode ser um homem de ideias, por causa da paixão da forma. A sua mania é fazer belas frases, ver-lhes o brilho, sentir-lhes a música. Se for necessário falsear a ideia, deixá-la incompleta, exagerá-la, para a frase ganhar em beleza, o desgraçado não hesita...Vá-se por água abaixo o pensamento, mas salve-se a bela frase. -Questão de temperamento- disse Carlos.- Há seres inferiores, para quem a sonoridade de um adjectivo é mais importante que a exactidão de um sistema...Eu sou desses monstros.
E.Q.
Os Maias
.

1 comentário:

Helder Robalo disse...

Não está esquecido minha car. Não está esquecido. Tem havido é coisas bem mais importantes para resolver. Infelizmente!