26 fevereiro 2008

nascido a 26 de Fevereiro de 1852


John Harvey Kellogg. Era americano e médico.
A indústria mundial de alimentos saudáveis da Igreja Adventista começou nos EUA com os irmãos John Harvey e William K. Kellogg, ao descobrirem o valor dos cereais saudáveis para o desjejum. John Harvey Kellogg, médico adventista, tornou o Sanatório de Battle Creek do qual era director, uma instituição que oferecia teologia adventista, exercício ao ar livre e alimentos saudáveis, levando a dita instituição a tornar-se internacionalmente reconhecida. Um dos princípios daquela comunidade religiosa era a alimentação racional e vegetariana. Por isso, criaram, no mesmo complexo, uma espécie de sanatório, onde os pacientes recebiam tratamento baseado na nutrição natural. Lá, Kellogg desenvolveu métodos centrados na nutrição, exercício e uso terapêutico de enemas. Escreveu inclusivamente um documento intitulado “A Arte da Massagem”. Este documento sugeria um tipo de musculação de execução lenta (oito segundos a levantar o peso), mas também recomendava uma boa técnica de execução.
Esta impressionante estrutura poderia ser hoje chamada SPA. Em 1994, foi realizado o filme The Road to Wellville, que retrata as práticas de Kellogg no Sanatorium.
Kellogg era também um defensor do vegetarianismo e ficou definitivamente famoso pela invenção do cereal matinal de milho ― Kellogg's ― em conjunto com o seu irmão.
Kellogg, como director do Sanatório, procurava um substituto para o pão comum, que fosse facilmente mastigável, já que os doentes tinham dificuldade em mastigar o pão duro e torrado do sanatório. Estava convencido de que tinha que encontrar um alimento já cozido que pudesse substituir o pão torrado que serviam e que não tivesse estes problemas.
Em 1894, J.H. Kellogg ouviu falar sobre o trigo Rayado, um cereal pronto para comer inventado por Henry Perky, em Denver, Colorado. Assim, J.H. achou que poderia aperfeiçoar a ideia com o seu irmão, e juntos, começaram a procurar novas formas de alimentos baseados no trigo.
Um dia, em 1894, os irmãos prepararam uma massa de farinha de trigo e, acidentalmente ou por esquecimento, deixaram-na ficar crua e destapada durante muito tempo. Quando foram por ela, tiveram a triste surpresa de ver que a massa tinha secado e estava intragável. Como tinham uma máquina para esticar a massa e torna-la muito fina, pensaram salvar a situação passando a massa que se estragara entre os dois rolos metálicos aquecidos, esperando obter uma massa semelhante à que os pasteleiros usam para os bolos “mil-folhas”, muito fina, que pudessem servir aos doentes. O resultado, porém, foi inesperado: as folhas de massa estalaram entre os rolos metálicos, e o que saiu foram flocos. Desilusão. O orçamento da casa era muito frugal, deitar fora o trabalho era um prejuízo que queriam evitar e os irmãos Kelloggs decidiram, mesmo assim, aproveitar esses flocos e servi-los tostados aos doentes. Estes, simplesmente adoraram e pediram para lhes servirem mais vezes aqueles flocos ao pequeno-almoço. Os irmãos Kellogg tinham descoberto acidentalmente, um novo alimento para o pequeno almoço.
Kellogg registou a sua patente de 18 de Abril de 1896.
Os flocos de cereal e outros alimentos preparados pelos irmãos Kellogg tiveram grande aceitação e popularidade entre os doentes do "San". Gostaram tanto, que queriam continuar a comer os flocos após o tratamento e a saída do Sanatório. Para satisfazer esta necessidade, J.H. Kellogg formou um pequeno negócio para produzir e vender o cereal através do correio. Chamou à companhia, Sanitas Food Company. A Sanitas vendia para um mercado pequeno e restrito.
Um dos primeiros sucessos de mercado foi a granola. Ele também utilizava pasta de amendoim, bem como um substitutos de carne e café. Os produtos eram manufacturados e vendidos pela Sanitarium Food Company, estabelecida em 1877. O seu irmão William uniu-se aos negócios, e conquanto John Harvey não planeasse transformar a actividade num empreendimento lucrativo, pois via o seu trabalho como de apoio à Igreja, o seu irmão William decidiu lançar-se no mercado desses produtos e inventou os flocos de milho organizando a sua própria empresa, hoje conhecida como "Kellogg Food Company".
Observando como os produtos eram populares, W.K. percebeu que vendendo a um mercado mais amplo, o público em geral, traria maiores lucros à companhia. Deste modo, ele deixou o Sanatório em 1906 e estabeleceu o que seria a Companhia Kellogg.
Hoje, a Kellogg vende os seus Corn Flakes em mais de 160 países. Desde as primeiras propagandas, era explicado que o cereal teria melhor sabor se consumido com leite. Um estudo dentro dos arquivos da companhia mostra que qualquer ideia que pudesse aumentar as vendas era explorada. Em 1915, a companhia investia cerca de um milhão de dólares por ano na promoção dos seus produtos, através de prémios, jogos e folhetos para as crianças e adolescentes. Além disso, a Kellogg organizava concursos de propagandas entre os consumidores. Porém, foi em 1952 que a Kellogg aplicou a sua melhor ideia para aumentar as vendas dos Corn Flakes: a adição do açúcar. Desta forma, surgiram os Sucrilhos da Kellogg's, os quais foram um sucesso imediato, assim como o mascote que os representava, o Tigre Tony.
Terminada a validade da patente, muitas outras empresas começaram a fabricar cereais de pequeno-almoço, baseados mais ou menos no mesmo princípio.
Como se pode ver nos supermercados e em todas as mesas.
.
fonte: vários sites encontrados a partir da pesquisa por John Harvey Kellogg no google.

13 comentários:

Mocho Falante disse...

e tantos cereais que comi da marca e não sabia nada disto...estamos sempre a aprender....

E Jarabe de Palo, muito bom gosto sim senhor, este album la flaca é fantástico, se puderes ouve o "La vuelta y vuelta" é excelente

beijos

António P. disse...

O que por aqui se aprende. Obrigado Cristina.
Eu fiquei-me pelo consumo de flocos Kellog's quando era criança.
Depois nem por isso e muito menos o adventismo e o vegetarianismo.
Impressionante é a capcidade de o seu "criador" peceber a importância da promoção do produto : 1 milhões de dolares em 1915 !!!
Cumprimentos

Geoffrey Kruse-Safford disse...

One thing it is important to note about the Kellogg's and their cereal. They were believers in eugenics, and believed that bland foods repressed the libido. Their intention was to market bland foods to the "poorer classes and races" to reduce their fertility.

Nice post, though.

Cristina disse...

mocho

não conheco mais nada do Palo, só este disco..

e as coisas que a gente come sem saber de onde vem, ein?? :)

beijinhos

Cristina disse...

antónio

eu, a bem da verdade, nunca fui apreciadora de cereais. eu era mais pão com manteiga :))

e vengetarianismo não é mesmo comigo! embora eu gostasse de ser capaz..

Cristina disse...

geoffrey

really?? well, always learning..

immortal disse...

eu cá bem dos cereais e não vejo a minha líbido comprometida!

e da músiquita já me abanei aqui na cadeira com ela :)

ah, desafio aceite!

HarryHaller disse...

Não esquecer que o cereal é o alicerçe do verdadeiro whisky, tal como o juramento de Hípócrates é o fundamento da medicina. Então se for velho e de malte, hummm:)o Néctar do cereal entenda-se, não Hipócrates.

Lobo das Estepes

HarryHaller disse...

Adenda:Alicerce sem cedilha faz favor, pois quem conhece os elementos constitutivos do Whisky e comete erros crassos na sua sua lingua mãe, apenas merece beber água do cano.

Tenho dito!

Lobo das Estepes

HarryHaller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
HarryHaller disse...

Pós post(Post sobre o Sarkozy)

Há que distinguir entre não ser agressivo em relação a declarações politicas e responder à letra a achincalhamentos. O achincalhamento não faz parte do sistema democrático, isto é, não pode ser qualificado como uma critica ao governante enquanto politico, mas sim como um ataque ao governante enquanto cidadão comum!

Lobo das Estepes

Cristina disse...

fernando

só uma coisa
"não pode ser qualificado como uma critica ao governante enquanto politico, mas sim como um ataque ao governante enquanto cidadão comum!"

mas..........muito importante, um presidente da republica NÃO PODE responder da mesma forma basica e mal educada que o cidadão comum. não é para isso que foi eleito e espera-se dele muitissimo mais.
(foi exactamente o que disse a Ségolène)

HarryHaller disse...

Cristina

Essas coisas passam-se nos meandros das emoções humanas. Não estamos a falar de equações matemáticas.

Sempre a considerar-te.

Lobo das Estepes