26 fevereiro 2008

enquanto isso, no mundo cão....


O Grupo Gay da Bahia, a mais antiga ONG/Homossexual da América Latina, exige que o ditador Fidel Castro, antes de morrer(pormenor importante...), reconheça e peça perdão, pelos graves erros da revolução cubana, responsável pela desmoralização, perseguição, prisão em campos de concentração com trabalho forçado, tortura, expulsão e morte de milhares de gays, travestis e lésbicas em Cuba.
O Historial:
1959- ao tomar o poder em Cuba, Fidel declarou que “um homossexual não pode ser um revolucionário”. Em 1965 Fidel e Che Guevara criam as Unidades Militares de Ajuda à Produção, acampamentos de trabalho agrícola em regime militar, com cercas de 4 metros de arame farpado, onde os homossexuais e outros “marginais” realizavam trabalho forçado nos canaviais, com até 16 horas de trabalho forçado,
1971 -resolução do Primeiro Congresso Nacional de Educação e Cultura de Cuba onde se decretou que “os desvios homossexuais representam uma patologia anti-social, não admitindo de forma alguma as suas manifestações ou sua propagação, estabelecendo como medidas preventivas o afastamento de reconhecidos homossexuais artistas e intelectuais do convívio com a juventude, impedindo gays, lésbicas e travestis de representarem artisticamente Cuba em festivais no exterior.” Foram então estabelecidas penas severas para “depravados reincidentes e elementos anti-sociais incorrigíveis”.
1980, segundo informações oficiais, 1700 “homossexuais incorrigíveis” de Cuba foram deportados para os Estados Unidos, embora organizações de direitos humanos calculem que ultrapassaram 10 mil gays e travestis expulsos de seu país. No início da crise do HIV, Cuba foi denunciada internacionalmente pela criação de rigorosas prisões para “sidosos”, na sua maior parte, homossexuais.
Em recente entrevista ao jornal mexicano La Jornada, a própria sobrinha de Fidel Castro, Mariela Castro, sexóloga responsável pelo Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba (Cenesex), reconheceu que “a homofobia oficial desenvolvida pelo regime cubano nas últimas décadas foi um erro.” [tudo aqui ]
.
Portanto, o que Luiz Mott fundador do Grupo Gay da Bahia pretende, é que Fidel reconheça a dívida histórica a ser resgatada com a comunidade gay e, comovido com esse apelo, convoque a imprensa para o seu pedido de desculpas! certo? a.l.ô.ô.ô.ô.o.o.o.o.o.....não sei quem é que tá mais demente..

4 comentários:

Desinformador disse...

Engraçado que eu há uns anos valentes tinha como ídolo o Che Guevara, e depois com o passar do tempo, fui tomando consicência de actos desta 'dupla maravilha' que me causam uma repugnância extrema!
Quando somos jovens estamos cegos pelos nossos ideais e porque quem supostamente os praticou, e nem queremos ouvir ou aceitar que na realidade os factos são muito diferentes.
Tipo Odete Santos e todos comunistas que não aceitam que o Estaline foi um fascínora...
Tinha t-shirts e uma bandeira do Che que fiz questão de eliminar dos meus pertences pessoais.
Enfim, já não se pode fazer muito. Só espero que estejam no inferno no canto dos ditadores, a arder junto com os compinchas todos. Hitler, Mussolini, Estaline, o Che and so on...

Francis disse...

Não era o Fidel que dizia que enquanto a revolução não atingisse bom porto não cortaria a barba ?
Sintomático.
Não ?
ps(r) : ah espera foi por causa da familia bush... arriba fidel.

Cristina disse...

desi

pois é...tu e toda a gente. com a idade um gajo aprende que a cena dos anjos não existe, e que os salvadores da patria trazem sempre água no bico. o pior é que cnfirmamos sempre a duvida, mais cedo ou mais tarde.

a desilusão faz sempre de nós pensadores mais livres, do mal o menos.

beijocas

Cristina disse...

francis

é bom que morra com ela: uma questão de coerencia :)