18 fevereiro 2008

cesarices e segundafeirismos



Das Neves em artes avançadas de adivinhação:
Após apenas 12 meses as organizações pelo "sim" desapareceram quase por completo.
E não estão ociosas. Vamos vê-las em futuras lutas, da eutanásia e procriação assistida ao casamento de homossexuais. Mas aborto é tema passado.
Das Neves ingénuo:
as "forças pela vida" tiveram sempre como propósito declarado as pessoas reais e concretas(...)dedicaram-se desde o princípio a organizar casas de acolhimento, serviços de orientação, instituições de apoio a grávidas, mães e crianças.
Das Neves filósofo:
A defesa da vida não se faz, antes de mais, no papel mas na vida.
Das Neves com neurónios em combustão anaeróbia:
Mas a lógica básica do raciocínio mantém-se viva nas novas encarnações da ideologia. Os movimentos do aborto, como os ecologistas, sindicatos e partidos, têm a sua fé posta em leis, contratos, regras e regulamentos. Sempre nos mecanismos, nunca nas pessoas.
Das Neves vinde a mim os pobrezinhos(desde que lavadinhos...):
As forças de esquerda sempre acharam que não se deve dar esmola porque isso só atrasa a revolução. Esta é a diferença entre a preocupação marxista com os proletários e a caridade cristã com os pobres.
Das Neves amante do próximo (qualquer próximo?)
O comunista ama a humanidade, o cristão ama o próximo.
Das Neves versão borboletas coloridas e passarinhos a cantar:
O "sim" é a favor da escolha, um conceito moral, filosófico, enquanto o "não" é pela vida.
link

14 comentários:

Manel disse...

Esta análise ao Das Neves está deliciosa.
Do melhor que sepode retirar da escrita hipócrita elaborada por quem teve ou tem problemas com Mulher, só pode.

Lola disse...

Cristina mais linda,

O das Neves é o próprio: o Abominável...

Beijos:)))

Desinformador disse...

Que tal fazermos uma vaquinha para uma dose de crack, mas daquele mesmo mauzinho, e que em 30 segundos bate a bota?

Já não há quem aguente!

Que gillipollas! Em bom castelhano!

António P. disse...

Cristina,
Onde arranjopu a foto do Neves enquanto jovem "fumador" ? Veja lá que ainda lixa a vida ao homem já que ninguém sabia que ele dava umas "passas" quando jovem....e o nosso jornalismo de investigação (???) não perdoa.
Cumprimentos

Sapka disse...

E se o próximo for comunista, o Abominável Das Neves também o amará?

Sapka disse...

E os pobres? se forem comunistas?

dalloway disse...

Eis uma forma peculiar de abstinência.

Fado Alexandrino disse...

O referendo ao aborto fez um ano. Aproveitando a data redonda a comunicação social virou as antenas para o tema e foi ver como anda a aplicação da lei. Como seria de esperar, não anda grande coisa. No espaço de seis meses algumas dezenas de mulheres já recorreram aos hospitais públicos para realizar mais do que um aborto, o que levou um alto quadro da DGS a suspirar: "Alguma coisa está errada com as senhoras." Metade das mulheres que abortam não põe os pés nas consultas (supostamente obrigatórias) de planeamento familiar. E o aborto clandestino, esse, continua a ser praticado, já para não falar nas adolescentes que engolem Cytotec aos cinco meses de gravidez.

Se quiser, embora não aconnselhe, pode ler o resto aqui

Cristina disse...

manel

olha que ja pensei o mesmo....foi enganado pela mulher. só pode. é que o home vê putas e devassos em todo o lado..

Cristina disse...

lola

beijocas, lolita bonita:))

Cristina disse...

desi

gillipollas é delicioso. adoro quando ouço as espanholas minhas colegas a chamá-lo a alguem e o outro com cara de parvo...:p :)))

Cristina disse...

antónioP

eu só gostava que alguem me explicasse dondé que saiu este e, emplastro, que segundo o dicionario é: indivíduo enfermiço, sempre sujeito a achaques;
pessoa sem utilidade para coisa alguma.

quer dizer: pensando bem, acho qe o DN o usa como bombo da festa. ou será bobo da festa? cogitando... :))

Cristina disse...

sapka

não abuses do homem. daquinada queres que ela ame uma proxima comunista pobre e abortadeira não?????????

Cristina disse...

fado

claro que nestes seis meses o aborto clandestino continua a ser praticado. claro que muitas mulheres não vão às consultas.
ainda.

mas já muitos milhares ( 6.000 mulheres abortaram a seu pedido nos primeiros seis meses ),não dezenas como diz o rui tavares como se soubesse alguma coisa do assunto, abortaram nas instituições publicas. e só isso ja vale a pena. felizmente essas fizeram-nos em condições dignas. espero que a pouco e pouco, muitas mais o façam e percam o medo de ir a uma consulta.

levará anos, mas conseguirão libertar-se do estigma e da culpa com que esse cancro que é a igreja e as suas metastases como o Das Neves tentam desesperadamente cravar em cada uma delas. dia apos dia. sem treguas.