01 fevereiro 2008

Contra Capa- The Taste of Life



Em Omachi, Japão, uma vila a 190 Kms a nordeste de Tóquio, os produtores de biscoitos de arroz provocaram algum alvoroço ao acrescentar uma refinada iguaria à receita: vespas. Os caçadores, a maioria idosos, capturam vespas nas florestas vizinhas, fervem os bichos em água, secam e as salpicam sobre uma massa de biscoito, que é cortada com formas quentes de ferro para dar o formato do biscoito. Deram-lhes o nome de jibachi senbei e são vendidas a cerca de US$ 3 o pacote com 20, mas a produção é limitada já que as vespas são capturadas ao natural para garantir um sabor melhor. Para evitar usar vespas stressadas, calculo.
Portanto, se quiserem saber como se faz, vejam o video

eles dizem maravilhas..

15 comentários:

Alien8 disse...

Olá, Cristina!

As vespas e outros tipos de abelhas são uma iguaria conhecida das cozinhas chinesa e japonesa. Fala-se muito da famosa omelete de abelhas, que quem visitou a China provou e até gostou. Na realidade, a cozinha chinesa tem muito pouco a ver com a que se encontra nos restaurantes, e que terá sido, segundo os peritos, originada nos Estados Unidos, por adaptação dos pratos chineses ao gosto e aos ingredientes locais.
Eu fico-me por essa adaptação, a que se pode degustar nos nossos restaurantes chineses, que isso de insectos no prato só mesmo se forem camarões :))))

Ou então a saudosa "Melga no Prato", suplemento culinário da "Mosca", suplemento humorístico do "Diário de Lisboa", o tal das redacções da Guidinha, da responsabilidade do também saudoso Luis de Sttau Monteiro. Ali, sim, felizmente havia luar :)))

Beijinhos.

daloway disse...

Assim de repente isto lembra-me o "Dr. Tatiana's Sex Advice to All Creation" (isto porque há uma vespa que pede um conselho e a coisa é mais ou menos assim):

Querida Dra. Tatiana,
Sou uma vespa dos figos e estou em pânico. Todos os machos que conheço são psicopatas. Em vez de cortejarem raparigas, matam-se entre si à dentada. Que posso eu fazer para os impedir?

Esta é uma vespa dos figos, agora imagine a Cristina o discurso da vespa de um biscoito.
Não vou provar, ni hablar!

LM disse...

Isto não se faz, pá!
Uma pessoa chega aqui numa 6ª feira à noite à espera de um spa, de um cházinho, uma piquena delicatessen e é isto.
Não se faz, pá!
:))

Cristina disse...

alien

depois desse comentario fico-se pelos caracóis. e com a esperança de que um dia comecem a cozinhar lesmas, que são caracois sem casca e portanto comem-se muito mais em menos tempo :))

Cristina disse...

dalloway

importante: a vespa, dentro do biscoito perde a voz.
é como a rã, quando lhe tiram as pernas fica surda. :)

Cristina disse...

lm

protos, ja tratei do assunto:))

beijocas

Alien8 disse...

Cristina,

Arghhhh!

immortal disse...

eu vi uma reportagem sobre as vespazitas abolachadas, diziam que nas comunidades mais pobres era um autêntico manjar pelo seu valor nutricional...
pois...que se deliciem eles!! ah, recuso-me a voltar fazer page down nas próximas visitas
blégh :)

Nik disse...

Não haverá com baratas?

Alba disse...

Cris,

Uau! Isso é que receita exótica! Mas curiosos mesmo foram os comentários do Dalloway. Ainda estou rindo..:)

espumante disse...

Só não encomendo por ausa daquelas unhas.A não ser que a ASAE vá lá pôr ordem naquilo,(leia-se, obrigar o pessoal dos biscoitos a escovar e cortar as unhas rentes)não encomendo biscoitos nenhuns.
Mas já agora... alguém se lembrará de uma coisa que se vendia nas mercearias da baixa, nomeadamente Praça da Figueira, 1º de Dezembro, entre outros locais onde se vendia uma coisa parecida com shoarma e que dava pelo nome de torresmos?. As pessoas encomendavan, o merceeiro enxotava as moscas e lá começava a cortar ums lascas...
Já não passava aqui pelo contracapa há um par de dias. Para a próxima venho equipado de kompensan
:)
Bom domingo

Cristina disse...

immortal

sabe-se lá o que estaremos a perder pá! nunca se sabe...

beijinhos

Cristina disse...

nik

é bem possivel, é mesmo bastante provavel :))

beijos

Cristina disse...

albinha querida! que boa surpresa vê-la por cá :)))

A Dalloway é uma rapariga muito espirituosa e fofa, vale sempre a pena lê-la :)

beijinhos, ate breve

Cristina disse...

espumante

ora aí está! sabe-se lá se os japoneses não vomitava de nojo ao ver essa coisa chamada torresmos?? quem sabe, quem sabe...

beijinhos, ainda bem que voltaste :p