17 janeiro 2008

como são as coisas...


um estudo de inquestionável importância e rigor, publicado no New Scientist e noticiado pela referência-da-comunicação-BBC,"indica que pessoas com pernas longas são mais atraentes aos olhos do sexo oposto".
E para tal conclusão, uma equipe de psicólogos da Universidade de Wroclaw, na Polónia, submeteu 218 homens e mulheres a um teste visual mostrando aos participantes fotos de sete homens e sete mulheres da mesma altura, alteradas digitalmente para que o comprimento das pernas fosse aumentado em 5%, 10% e 15%. Após observar as imagens, os voluntários apontaram as fotos de homens e mulheres com pernas 5% mais longas como as "mais atraentes".
Mais extraordinário ainda é a observação do G1: Estudos anteriores já haviam mostrado que as pessoas mais altas geralmente fazem mais sucesso com o sexo oposto, mas, até então, não se sabia se o tamanho das pernas também tinha uma influência. Ahhhh....poisé, não se sabia...quem diria que a altura das pernas importava pá!...fonix...o que a gente aprende... mas há mais surpreendentes reacções a este estudo!: directamente da Newcastle University,e publicada pelo irrepreensível Guardian Martin Tovee, a reader in visual cognition, said longer legs were one of many subtle cues that suggest good health, especially in women. "Leg length is a good indicator of childhood nutrition in women because their legs stop growing once they reach puberty."
Pois realmente, a malta pequena e atarracada não costuma estar muito bem cotada lá nas estatísticas de desenvolvimento infantil e childhood nutrition.... e agora ficamos a saber que, como se não bastasse, também não são atraentes para o sexo oposto. Pá, quem vê Deus em todo o lado, consegue encontrá-lo aqui?

19 comentários:

Francis disse...

ahahahahahahahahahah és terrivel pá.

Fado Alexandrino disse...

Se estes cientistas vissem com regularidade o canal Odisseia, já tinham aprendido que é assim em todo o lado.
Se não são as pernas, é a crista ou a cauda ou outra coisa qualquer.
Fui medir-me e caí em depressão.

dalloway disse...

Estes cientistas queimam os neurónio de forma errada e acabam por não se divertir!
Ó meus senhores, mais valia fazer trabalho de campo e medir aos palmos....

Luís Bugalhão disse...

claro! kual é a dúvida, cristina?

longas pernas, logo, sexo oposto atraído (e os homo e lesbianas?), logo, deus! cm é q tens dúvidas?

deus nos livre, mazé!

e, escupa lá, qu'é qu'isto interessa? andamos com falta de assunto?

que tal o jamé? ou é só quando o estudo de impacto ambiental de alcochete (dantes eram turistas, de lá, agora é érioportos, é desertos, é tudo de lá) chumbar a coisa e vier o socas outra vez, por arrasto, a dizer que ouve a sociedade civil? HOUVE sociedade civil antes dele, é que eu diria. agora já não, agora há sociedade servil. ca senão lixem-se, qu'é p'raprenderem.

pernas? pfff, costumo pô-las para o lado, quando é para o que interessa. seja com o sexo oposto, seja com os... outros sexos.

bjs

ps embora ache que as pernas altas podem dar jeito. sabes aquela de 'atrás dum grande homem há sempre uma grande mulher.'? é que, 'atrás duma grande mulher, tb há sempre um grande homem.' e sabes como se chama a isto? canzana. se for de pé... pernas altas... abre-se um pouco para baixar à medida... tás a ver? até se vê deus! (desculpa o vernáculo. espero que seja engraçado. se não for tira, que tu é que és a manageira).

Cristina disse...

francis

pá, tu cala-te que tamem num és melhor...:p

Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristina disse...

Fado

lol,lololol. afinal...o tamanho conta?

Cristina disse...

dalloway

ora nem mais...:D beijos garota.

DUCA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DUCA disse...

Eu consigo ver Deus aqui. Eu explico.

Os mais atarracados e, portanto, meons atraentes ao sexo oposto (e não só), sofrem muito menos quando envelhecem e, como já são atarracados não pioram muito mais.

O mesmo não se pode dizer dos altos de pernas longas, mais atraentes ao sexo oposto (e não só). É que este pessoal está muito menos preparado para começar a "encolher" e sofre muito mais com o processo de envelhecimento.

Ora, como o tempo de vida das pessoas está a aumentar, mas a ideia de que se é jovem só até aos 40 se mantém, uma pessoa fica muito mais tempo no estado de velho que no estado de novo.

É a vida. Como diz o povo, Deus tira com uma mão e dá logo com a outra.

Beijo

Cristina disse...

Luis

non, não andamos com falta de assunto, andamos com os assuntos que me apetecer comentar e que por acaso não é o Socrates nem a sociedade civil que nunca houve. nem antes, nem depois. pronto, esta é que é a vantagem de ser eu a manageira.

ps-por acaso não está nada inspirado, lá isso é verdade. :)

Cristina disse...

Duca

querida, que deprimente credo! quase fazes valer a pena ser anão, um gajo fica logo por ali e não anda pra cima e pra baixo..:)))

beijocas

DUCA disse...

Cristina

É a lei das compensações! lolllllll

Fado Alexandrino disse...

Se o tamanho conta?
Conta e reconta aqui e em todo o lado.
E quem disser o contrário convença o Luisão a trocar a sua altura por aquele político de que não me quero lembrar o nome.
E quem ainda tiver dúvidas experimente ficar debaixo do sovaco de um matulão no metro.
Quanto aquilo convençam algum homem a não querer ser o John Holmes (quando vivo claro).

Cristina disse...

Fado

o John Holmes...looolada!!! deve haver por aí muito JH que nem sabe pra que é que aquilo lhe serve..

Luís Bugalhão disse...

tens razão cristina, para variar.
e com elegância vizinha.

bjs

joao de miranda m. disse...

Eu não gosto de mulheres com pernas muito longas. Demora-se muito tempo a lá chegar, se se começa por baixo, é claro...

joao de miranda m. disse...

Não era nada disto que eu queria dizer. Eu queria dizer é que o assunto é interessante e está bem escrito. Consegue mostrar um pouco da treta com que alguns estudos (muitos) se entretêm. No entanto, conheço muitos tipos que fizeram doutoramentos em Ciências da Educação. Oram vejam só! Prefiro estudar pernas, pois então.

Eduardo Lara Alves disse...

Olha que rico teste :) por acaso acho que todos o fazemos a cada instante.