21 janeiro 2008



No DN .
[As séries com médicos "oferecem com frequência uma imagem distorcida da realidade", tanto no que diz respeito aos tratamentos como na profissão médica. A conclusão é da Organização Médica Colegial espanhola (OMC), que analisou a imagem de séries como Dr. House, Anatomia de Grey ou Serviço de Urgência, elaborando um relatório sobre o assunto (...)
este tipo de ficção pode criar "falsas expectativas nos pacientes"
A OMC recomenda ainda que os diagnósticos, cirurgias e tratamentos mostrados nestas ficções sejam "proporcionais" às doenças apresentadas, de forma a que os telespectadores, quando se encontrarem na mesma situação, não exijam tratamentos desnecessários. ]
.
Engraçada esta advertência da OMC espanhola. Há tempos perguntaram-me se as séries médicas não tinham melhorado a reputação dos médicos. Respondi que não necessariamente. Algumas vezes ,pelo contrário. Ou, talvez melhore para quem nunca esteve doente, ou quem não presenciou de perto doenças graves. Porque depois de passar por essa experiência, rapidamente percebem que nem os Drs Houses da vida impedem as pessoas de morrer em circunstâncias graves, como é o caso de quase 100% das patologias apresentadas na série. Com, e a falsa expectativa está aqui, quase 100% de sucesso. Dr House, é o melhor exemplo disso: não há falhas diagnósticas (mesmo as aceitáveis), não há casos perdidos, não há falhas terapêuticas, enfim, não há impossíveis.
Portanto, é verdade que as séries médicas criam falsas expectativas. Lembram-se, certamente, de eu ter escrito em relação a Dr House, a série foi "classificada" como pertencendo ao grupo das que criam ansiedade no público. Uma grande parte dos fãs confessavam-se não confiantes na ida a um hospital, ou seja, com a sensação de que alguma coisa não lhes ia ser diagnosticada, que não iam ser convenientemente tratados. Falei inclusivamente de um preocupante aumento de processos contra médicos nos Estados Unidos, por este motivo.
A única série que na minha opinião é mais realista, volto a dizê-lo, é sem sombra de dúvida, o Serviço de Urgência (ER). Espectacularmente bem feita do ponto de vista técnico, em que se podem observar a maioria das dificuldades com que se debatem médicos e doentes no dia-a-dia de um SU: sem exageros nos sucessos, sem apelos ao sensacionalismo da lágrima fácil, mostrando o que pode correr mal em cada situação, as complicações, os erros médicos, os casos de escassez de meios, as injustiças sociais, a falta de apoio social, os dramas familiares dos doentes, no meio disso tudo vários eventos a acontecer ao mesmo tempo. Muito ritmo. Totalmente profissional além de mostrar de forma bastante fiel a profissão behind the show.
Mas não são só as séries médicas que são alvo de críticas.
Causa de distorções semelhantes é a série SCI (Crime Scene Investigation). A New Scientist publicou há tempos um artigo em que se referiam a um efeito semelhante nas séries policiais. Dizia-se, que estas fazem com que jurados esperem uma certeza exagerada dos peritos nos julgamentos. "Os jurados que assistem ao CSI, acreditam que aqueles cenários, onde cientistas forenses estão sempre certos, são coisas que acontecem de verdade", afirmava o perito Peter Bull, da Universidade Oxford.
A opinião dele foi repetida por Jim Fraser, director do Centro de Estudos Forenses da Universidade de Strathclyde (Grã-Bretanha). Segundo Fraser, o "efeito-CSI" havia aumentado o fardo carregado pelos responsáveis por fazer a perícia técnica, um trabalho por si só desgastante. "A simplificação exagerada das interpretações no CSI alimentou expectativas falsas, especialmente sobre a velocidade com que as provas periciais podem ser obtidas", disse à New Scientist.
Mas, mais preocupação ainda, "As pessoas agora estão conscientes do trabalho pericial", afirmou Guy Rutty, da Universidade Leicester. "Os ladrões passaram a usar luvas ao invadir casas e violadores usam preservativos para evitar serem identificados por meio das provas de DNA. Os responsáveis pelo roubo de carros passaram a deixar deixando beatas de cigarro tiradas de lixeiras a fim de confundir a perícia."
.
Espectaculares são, sem dúvida, principalmente quando tanto nas séries médicas como nas policiais se juntou ao "padrão", a vida pessoal dos personagens. No caso das médicas, Anatomia de Grey é campeã de reclamações nesse sentido, pelo exagerado número de relacionamentos entre o staff, apesar do sucesso.
E esse, é o maior erro de todos: qualquer das séries, médicos ou policias, são todos, não só profissionais brilhantes como amantes espectaculares. O que é obviamente irreal.

35 comentários:

Guida disse...

É irreal, pois claro que é. Mas as pessoas esquecem-se muitas (demasiadas) vezes que se trata de puro entertenimento. É caso para pensar em que ponto anda a vida das pessoas que continuam a acreditar piamente que tudo o que o pequeno ecrã mostra é verdadeiro.

Bom início de semana aí na ocidental europa, já que aqui no centro o sol continua sem dar o ar da sua graça.

Eric Blair disse...

lembro-me dum agradável serão que passei a discutir este (e outros) assunto :)
Beijo.

Rosa disse...

Pois... é ficção. Basta vê-las sem perder isso de vista.
Beijoca :)

migas (miguel araújo) disse...

Cristina
A bem que pergunte!
Não é a televisão espanhola que tem uam serie, que até passa na AXN, tipo Serviço de Urgência "à sevilhana"?! Porque é que só se preocupam com a estrangeirada.
Atão a deles (que até tem médicas muito jeitosas) já serve de exemplo?!
Jocas e boa semana

Cristina disse...

guida

de facto, para quem não está por dentro até parece..e percebo que acredite.

um beijo

Cristina disse...

Eric

eu tumbeim me lembro dum seron assim....ele ha coincidencias...:D

um beijo

Cristina disse...

rosa

beijinhos, boa semana

Cristina disse...

migas

eu acho que eles se referem ás series em geral, essas são as mais emblematicas.

Skiweb disse...

Temos que ver num contexto geral e do público que vê essas mesmas séries...
Há que ter a percepção das diferentes situações: a realidade e a ficção.
Num contesto geral essa diferença pode passar ao lado.
… E depois há um desfecho que “ninguém” esperava.
E, eu não percebo nada disto.
Simplesmente tenho cá dois pequenotes a quem tenho de explicar estas e outras coisas que se passam na TV em geral.

dalloway disse...

Hoje em dia faz-se estudos sobre tudo, analisa-se os gostos, as vontades, as influências e blablablá
Eis um assunto que dá pano para o... corpinho!

Aquilo que eu sei é porque vejo:

- C.S.I.: porque gosto daquela cabeça pensante do Grissom (já há muito tempo que não vejo um episódio. O outro CSI não gosto) e não pelas técnicas utilizadas para descobrir o crime.

- E.R : porque foi a primeira a aparecer com qualidade e fiquei fã. Hoje em dia não sigo e nem sei quem são os personagens da série.

- House: porque adoro as pancadas do homem e não pelas doenças ou a forma como tentam descobrir o porquê das 'maleitas'.
Como profissional prefiro a Dra. Cristina House Vieira.

- Anatomia de Grey: gosto muito e gosto não pelos amores e desamores, gosto pelos temas que cada episódio apresenta e mais uma vez não me refiro às doenças, isto para já não falar das músicas desta série...

E prontes, aqui ficam as razões porque vejo estas séries. Pelos vistos ninguém aqui vê estas grandes porcarias. Tá mal!

p.s.: Xotôra, pelos vistos estou a precisar de ser internada porque vejo mais séries para além destas.

Cristina disse...

skiweb

e como é que alguém que não tem conhecimentos médicos faz essa distinção?

Cristina disse...

dall

eu, o SU segui durante algum tempo, mas depois comecei a saturar-me de ver tantas vezes e a toda a hora o mesmo filme :)) e desisti. mas enquanto segui adorava.

o House, vi alguns episodios, acho engraçadas as hipoteses diagnosticas e depois o desfecho é a desilusão. marcha diagnostica complicada, doente às portas da morte, cuidados intensivos, paragens cardiacas, o diabo, e de repente.....descobre-se tudo e no dia seguinte está em condições de ter alta.. agora o personagem é bestial! cria uma dualidade de sentimentos, uma relação de atracção/repulsão muito interessante.
é o verdadeiro sedutor: um dia ele me bate, um dia ele me alisa...

Anatomia de Grey, devo ter visto uns 2 ou 3 e como do ponto de vista medico não me seduziu muito, lembro-me que havia uns namoricos e não segui..

CSI conheço, mas nunca segui realmente.

e depois, eu mal consigo seguir séries, não tenho paciencia para andar uma semana à espera de outro episodio, prefiro esperar anos e ver tudo de seguida, como aconteceu com o sexo e a cidade , ou donas de casa desesperadas.

vi a L Word porque era todos os dias. a proposito, o que lhe aconteceu outra vez??
vai sair a 3ª

dalloway disse...

Epá...esta certinha e fofa não percebe nada disto. Não é a 3a e sim 5a. E não é pra já até porque a 5a temporada só agora está a ser transmitida nos estates. Vamos lá ver se com a saída do Nuno Santos a série não fica pendurada.
É preciso explicar tudo :)

As únicas series que segui de uma ponta à outra foi "sexo e cidade" e "sete palmos". As outras vou vendo e quando gosto realmente compro porque nem sempre consigo seguir, como foi o caso da 1a temporada do House... as outras vejo esporadicamente.

dalloway disse...

Aiii... o elfo doméstico!

Desinformador disse...

Por isso é que gosto do Dexter, um analista de sangue no DP de Miami, e psicopata com princípios durante a noite!
Aconselho vivamente! A primeira série é de cortar a respiração... e perdoem-me o/as mais sensíveis... porque corpos retalhados com precisão cirúrgica é coisa que não falta!

Para quem gosta de Donas de Casa Desesperadas, aconselho a Weeds, uma dona de casa desesperada, de classe média alta, a viver no típico bairro suburbano, que fica viúva, e se vê obrigada a traficar erva para (sobre)viver.

Para os fãs de David 'Mulder' Duchvony, não percam o Californication, um escritor frustrado que seduz tudo o que usa saias...

Para os fãs de séries mais chocantes, (penso que passa na TVI) Queer as Folk versão masculina da L Word!

E dentro da acção pura e dura, com muito suspense à mistura, o inspirador de todos os terroristas mundiais, Jack Bauer, no sexto dia mais longo da série 24:... a 7ª temporada está a estrear...

E descobri agora uma nova série muito interessante, Sexy, dirty, money, sobre um advogado contratado pela família mais rica e destravada de Nova Iorque... a polícia não deixava entrar, ao advogado e família, no funeral so seu próprio pai, porque toda a família mais rica de NY também estava presente...

E agora explico, como nâo vou ao cinema aqui em Madrid, odeio cinema em versão dobrada, comecei a comprar séries em DVD... e algum cinema... claro!

Desinformador disse...

já agora Cris, sobre o L Word, nos states a 5ª temporada já estreou... sei porque no natal ofereci a 4ª temporada em DVD, via amazon, a uma amiga que não consegue parar de ver, já se tornou obsessiva-compulsiva e só vê cada série completa...

e eu tb sou assim com o 24:

Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristina disse...

dall

mas a que passou ca ha pouco tempo não é a 3ª???. e eu só comprei duas, não ha mais à venda aqui, que eu saiba..:/ alem disso vi por aí num blog sobre series que ía sair a 3ª.confere.

não é isso? estou a falar de portugal.

a sexo e a cidade vi de enfiada até à 5ª.depois comprei a 6ª e ainda não percebi se aquilo realmente acabou ou não por ali, acha normal? juro que não percebi.

Cristina disse...

desi pá! nunca mais escreves coisas sobre cinema e series de televisão, ta? mania de vir praqui enxovalhar uma pessoa...a outra diz que eu não percebo nada disto e tu pões-te a falar de coisas que eu nem sei o que é, fonix!

vou ja comprar as séries todas da FNAC e pôr a minha empregada a vê-las e a fazer relatórios. sim, que uma miuda tem mais que fazer...depois falamos hein?

dalloway disse...

Pois as séries que o desinformador fala também as conheço, desde o "Dexter" (a interpretação dele é fantástica e quem o conhece dos sete palmos então...) ao Califiornication (Duchovny está no seu melhor - serie que tem levantado muita polémica nos estates) e "Sexo, Dinheiro e Poder" (que acho que está a ser tansmitida pela tvi). Só não conheço Queer as Folk. A serie 24 só vi alguns episodios da ultima temporada (está suspensa por causa da greve)
Eu gosto de séries e queiramos ou não estamos na era delas...não deve ser por acaso que a greve continua. A qualidade é de facto cada vez melhor!

Cristina, a última temporada da L Word que passou em portugal foi a 4a eu própria tenho o DVD (não comprei em portugal mas penso que deve haver cá) e sim nos 'estates' a 5a temporada está no ar, vai no terceiro episódio.

Coisas há que nem as empregadas servem porque não há nada como o nosso próprio filtro para saber o que é para depois contar como foi. Vá à FNAC mas garanto que o "Dexter" ainda não deve estar à venda e tão pouco o "Californicattion"....

Do you need a map?!

dalloway disse...

Ah...relativamente ao "sexo e cidade", como sabe vão fazer um filme depois de tanta negociação.
Pois eu acho que acabou assim, para mais tarde poderem pegar novamente na série e fazer aqueles episódios especiais que acabam quase sempre por não fazerem sentido pelo seu anacronismo.

Não não gostei da forma como acabou porque não faz sentido, pelo menos na minha cabeça.

Ah...A série Nip/Tuck melhorou com o tempo...comprei as temporadas anteriores para perceber melhor a coisa e as características dos 3 personagens centrais.

Agora vou trabalhar mais um pouco..."que uma miúda tem mais que fazer." :)

Cristina disse...

dalloaw

não existe cá a 4ª, nem 3ª garanto! a não ser que tenham junto os episódias todos das 4 temporadas nos 2 pacotes que foram vendidos cá (ainda não as vi), o que não acredito. existem também os 2 CD's correspondentes.
.
a "sexo e a cidade", de facto é muito esquisito aquilo. não faz muito sentido.

eu gosto de séries, mas irrita-me serem transmitidos 1 vez por semana,detesto ficar em suspenso e deixo de ver. devia ser tudo tipo novela, e mesmo assim...vou ver o fim nos sites brasileiros, quando me interessa. :D

(sou assim em tudo, ou a coisa se concretiza depressa, ou passo logo à frente)

trabalhar? ups, parece o desi, que andava sempre a vadiar por aí a meio da noite enquanto "batia tecla" :D

Desinformador disse...

Cris, sobre a 3ª e 4ª temporada da L Word só mesmo via Amazon...

e já vi tenho a estimada companhia Dall!

O Dexter é surpreendente e pelo que vi este fim de semana em Lisboa ainda não está à venda... por isso aconselho mais uma vez o senhor amazon... o meu dealer dos últimos meses...

Já agora, se o Michale Hall, vulgo Dave em Sete Palmos de Terra brilha como Dexter; o mesmo se passa com o seu irmão Peter 'Nathan' Krause na referida Sexy Dirty Money...

E agora, com licença, como já não vadio, nem bato tecla pela noite, mas ainda tenho as últimas 4 horas da sexta temporada do 24: para ver... o Jack Bauer ainda tem duas malas nucleares para encontrar... :P

LM disse...

É irreal, claro, e acho que todos temos essa noção, mas diz-me lá se chegar ao fim do último CD da 3ª temporada do House não deixa um vazio...ah pois!!
Beijos

Skiweb disse...

pois... "e como é que alguém que não tem conhecimentos médicos faz essa distinção?"
Basta OLHAR á nossa volta!!!
Uma coisa é gostar de ver uma ou outra série.
Outra é ver a realidade!

Cristina disse...

desi

estou a ver que te tens divertido muito em Madrid :pp

Cristina disse...

lm

deixa claro. por ele. :))

(o que nós gostamos de homens assim...:/)

Cristina disse...

skyweb

ok, sendo assim, faz sentido..

dalloway disse...

Já percebi que vou ter que oferecer a 3a e 4a temporadas do L Word à artista.Os CD's ainda não os comprei e num sei porquê!

Sou atípica dos fãs de séries.
Não me incomoda esperar uma semana 'por novo episódio mas acontece que não consigo seguir uma série na integra, por razões várias. O que me acontece é que vejo alguns episódios e depois quando me suscitam interesse acabo por comprar a temporada. Sei que mais tarde ou mais cedo vou comprar o Dexter e o Californication porque quero saber como é e porque já perdi alguns, mas quando compro o DVD nunca vejo tudo de seguida. Nunca mais do que 2 episódios por dia.
Para mim não é importante que se concretize depressa nem sinto necessidade de ser saciada na minha busca de prazer que estas séries me dão. Enfim, pancadas. Quem não as tem.
Isto faz-me lembrar a 'bimby' e a 'wok'. A Cristina gosta da primeira e eu da segunda :) (não sei porque pensei nisto)

Concordo Desi, que "Nathan está muito bem na série.

Eu até gostava de andar pra aí a vadiar a meio da noite a "bater na tecla" (o que eu me ri com este trocadilho :). O cansativo desta segunda feira foi a incompetência de um elemento da equipa....não tive a bater tecla e sim a puxar orelhas :)

Cristina disse...

a canseira desta noite foi a peixeirada em que me deixei meter noutro blog...mas como não sou mulher de levar desaforo pra casa e abomino engraçadinhos que gostam de pisar nos outros, foi forte e feio.

o palhaço deitou de costas abriu as pernas e urinou-se todo, como os cães. que asco..

pronto, já desabafei.

dalloway disse...

Xiii...
Que tal uma taça de vinho romeno :)

Posso ler e saber do que se trata, em que blog isso aconteceu e tal e coisa ou nem por isso?!

Cristina disse...

ja não tenho vinho romeno ha meses...:/ quem é que me mandou a mim tratar o home??? bem que me ensinaram a história da carraça, mas então?

(ups....humpf....foi no Dória, a coisa ja vinha de um post sobre a droga na Europa e a Espanha e tal... e rebentou de vez do último. é feio, é feio. mas vá, inda ha reserva de baixaria, se for preciso..como viu a discussão aqui no CC, vai entender)

dalloway disse...

Passei pelo Dória e li a troca de mimos.
Deixemos então o romeno mas posso oferecer-lhe uma taça de "Terras do Pó" (2006). É o único que tenho :)
Amanhã é outro dia Cristina e nada como uma noite bem dormida. Não pense mais nisso.

Icreate disse...

Como viciado em series não podia deixar de comentar isto.
Todas as que apresentas aqui fazem parte do meu leque de eleição. São sem dúvida produções que podem influenciar a opinião pública.
Mas é preciso ter consciencia critica. Qualquer dia dão para ai uma serie qualquer onde se trasforma excrementos de cão em ouro e o pessoal acredita que é verdade!!!!
Mas enfim, é a sociedade em que vivemos...

Beijocas

Desinformador disse...

Já agora, junta mais duas à tua lista para descobrir no futuro próximo:
"The Sarah Connors Chronicles" a série começa pouco depois do Terminator 2: the judgment day. Mas a julgar pelos poster e pelo facto de o piloto ser agora o mais caro da história da televisão, podem estar aqui dois bons indicadores.

Segunda descoberta: "Mad men": sobre um bando de yuppies nova-iorquinos... cheira-me a Sexo e a cidade versão metro sexual... portanto, não vamos ter Homer Simpsons em quantidades industriais, mas bolsistas a emborcar red bull em doses industriais enquanto ganham e perdem fortunas em wall street. já consegui encontrar o piloto, e descarreguei-o ontem à noite... depois passo-te o briefing.